O que eu faço com essa novilha?

O que eu faço com essa novilha?

PARTILHAR
Novillhas inseminadas com IATF
Foto: Fazenda Sobradinho / Instagram

Estamos chegando ao final de mais um ano e é chegada a hora de fazer o balanço de 2018 e planejar as estratégias para 2019.

Naturalmente, diante das inúmeras decisões e estratégias que podem ser tomadas, as dúvidas surgem e, recentemente fomos questionados a respeito do que fazer com aquele lote de novilhas que hoje está lá no pasto.

Vender agora no mercado de reposição ou engordar o lote e destinar ao abate no médio prazo?

Pois bem, diante destas possibilidades levantadas, tecemos alguns cenários que podem ajudar na decisão do produtor.

Cenário A: Comercializar as novilhas hoje no mercado de reposição.

Situação 1.

Considerando que um lote bezerras de doze meses, pesando 6@, foi comprado em abril deste ano e de lá para cá, entre arrendamento de pasto, custos com suplementação e sanidade tiveram um desembolso médio mensal de R$45,00.

Durante este período, as novilhas tiveram um ganho de peso médio diário de 0,4kg e chegaram em outubro com 18 meses de idade pesando 8,5@.

Tomando como base São Paulo, lá em abril cada bezerra do lote foi adquirida por R$980,00¹ e somando esse valor ao desembolso no período que foi de R$270,00 (R$45,00 x 6 meses), cada novilha hoje custaria ao produtor R$1250,00.

Analisando o preço de mercado destas novilhas hoje, a receita obtida com a venda seria de R$1170,00¹, ou seja, entregaria um resultado negativo de R$80,00/cabeça.

Logo, diante destes custos e receitas apresentados, essa operação seria inviável financeiramente para o produtor.

Mas e se o produtor produzisse as próprias bezerras, como seria o resultado dessa simulação?

Situação 2.

Partindo da premissa que cada bezerra produzida foi desmamada em janeiro, com oito meses de idade, pesando 5@ com um custo ao produtor de R$750,00.

Aplicando a partir da desmama o mesmo manejo nutricional e sanitário, com o mesmo ganho médio diário de 0,4kg e desembolsando por mês os mesmos R$45,00, em outubro esse lote estaria com 18 meses de idade pesando as mesmas 8,5@.

Somando o custo para produzir cada bezerra (R$750,00) e o desembolso médio acumulado no período, que foi de R$405,00 (R$45,00 x 9 meses), cada novilha hoje custaria ao produtor R$1155,00.

Sendo assim, com a receita de venda (R$1170,00¹/cabeça), a operação entregaria resultado positivo de R$15,00 por cabeça.

Reparem que apesar de positivo, o resultado projetado é baixo, o que diminui a atratividade da operação. Tendo em vista essa situação vamos para o próximo cenário possível.

Cenário B: Engordar as novilhas e mandar para o abate.

O primeiro ponto que deve ser analisado para esta estratégia é que estamos na entrada do período das águas e aproveitar o maior vigor das pastagens, diminui o custo de engorda.

Considerando que em outubro o lote de novilhas com 18 meses de idade e peso de 8,5@ será submetido durante seis meses a um regime de engorda em pasto, com suplementação mineral e ganho médio diário de 0,6kg. Dessa forma, em abril o lote será destinado ao abate com 24 meses de idade e peso de 12@, considerando 50% de rendimento de carcaça.

Os custos com arrendamento, nutrição e sanidade somados vão gerar um desembolso mensal de R$38,00. Logo ao final dos seis meses de engorda, o desembolso total será de R$228,00 por cabeça (R$38,00 x 6).

Somado ao desembolso para a engorda das novilhas (R$228,00) os R$1250,00 que foi o custo mostrado na situação 1, que o produtor teve com a compra e engorda do lote de bezerras, o custo total dessa operação será de R$1478,00/cabeça.

Tomando como base os preços vigentes, hoje a arroba da novilha em São Paulo está sendo negociada em média em R$142,00, à vista, livre de Funrural, o que geraria uma receita de R$1704,00 por novilha (R$142,00 x 12@).

Subtraindo os custos (R$1478,00) da receita (R$1704,00), chegaríamos a uma projeção de lucro de R$226,00 por cabeça.

Quando somamos ao desembolso para a engorda das novilhas (R$228,00) os R$1155,00 que foi o custo mostrado na situação 2, que o produtor teve com a produção e engorda do lote de bezerras, o custo total dessa operação será de R$1383,00/cabeça.

Subtraindo os custos (R$1383,00) da receita (R$1704,00) chegaríamos a uma projeção de lucro de R$321,00 por cabeça.

É claro que em ambos os casos, a projeção real de lucro deve ser de acordo com o preço projetado para abril no mercado futuro, momento de venda do lote.

Entretanto, no mercado futuro não há a disponibilidade de contratos futuros para novilhas, logo, para projetar o preço da arroba das novilhas em abril, podemos adotar a variação das cotações da arroba do boi gordo no mercado físico de hoje em comparação com as projeções para os contratos futuros de abril.

Apesar de não termos referência para o contrato futuro da arroba do boi gordo de abril de 2019, o contrato mais próximo aberto, que é o de maio, hoje está apontando para estabilidade a leve alta na arroba do boi gordo em comparação aos patamares do mercado físico de hoje.

Diante disso, hoje, podemos ter como um norte que, de acordo com o mercado futuro, as cotações da novilha tendem a estar nos mesmos patamares de preços de hoje quando o lote de novilhas for negociado para o abate, em abril de 2019 e, os resultados para a operação de engordar seriam próximos aos apresentados acima.

Conclusões

De acordo com os critérios adotados e as simulações projetadas, atualmente a opção de engordar um lote de novilhas e vende-las para o abate está mais atrativa do que a opção de negociar hoje as novilhas no mercado de reposição.

Cabe destacar que todas as simulações e projeções realizadas neste artigo estão baseadas em sistemas modais que diferem de propriedade para propriedade.

Toda decisão, seja ela qual for, deve ser tomada baseada na realidade e nos custos de produção de cada propriedade e, ninguém conhece melhor o sistema e a gestão de custos da fazenda do que o próprio produtor.

¹ referências Scot Consultoria.

Porque a F1 Angus x Nelore é tão cobiçada

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com