Paralisada a habilitação de novos frigoríficos para exportar à China

Paralisada a habilitação de novos frigoríficos para exportar à China

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Pandemia de coronavírus paralisa habilitação de novos frigoríficos do Brasil para exportar à China; Diante da crise de saúde, não há previsão de quando o processo será retomado.

A pandemia de coronavírus fez com que a China não tenha autorizado a exportação, neste ano, de nenhum novo frigorífico brasileiro. Todas as habilitações estão suspensas até um alívio na crise de saúde pública, informou a agência de notícia Reuters.

A reportagem pondera, entretanto, que os frigoríficos que já estão autorizados continuam a vender normalmente. Os chineses, inclusive, aprovaram 25 novas plantas em setembro de 2019 e mais 13 em novembro.

Por outro lado, observa que a paralisação de novas habilitações ocorreu mesmo após acordo recente entre os governos do Brasil e China para acelerar aprovações.

À Reuters, o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Agricultura, Orlando Leite Ribeiro, disse que houve uma tentativa de contato no início deste ano, mas o surgimento do coronavírus dificultou qualquer avanço nas negociações.

“O que está acontecendo é um descasamento temporário. A China foi afetada primeiro pelo Covid-19 e agora, quando a China começou a voltar ao normal, o Brasil foi afetado pelo coronavírus”Orlando Leite Ribeiro, secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Agricultura, em entrevista à agência de notícias Reuters na segunda-feira (30/3)

De acordo com o secretário, é pouco provável que novas habilitações sejam feitas até que o surto no Brasil diminua. A China é o maior comprador de carne bovina, suína e de frango do país.

A Globo Rural procurou o Ministério da Agricultura, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Fonte: Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com