Peão morre ao ser atacado por Mula

PARTILHAR

Ele morreu fazendo o que gostava”; o Capataz de apenas de 27 anos morre na zona rural de Chupinguaia, após levar coice da mula.

Um rapaz de 27 anos, identificado como Douglas Araújo dos Santos, morreu na sexta-feira (18), domando uma mula na Fazenda Bandeirante, em Novo Plano, distrito de Chupinguaia. Em geral, na doma campeira, o animal já é montado no primeiro dia de contato, sem que antes haja um trabalho de conhecimento e respeito mútuo.

O jovem peão, que havia sido nomeado capataz da propriedade havia apenas dois meses, estava domando uma mula chucra, quando o animal o atacou com um coice fatal.

De acordo com um colega de trabalho da vítima, a mula deu um pinote e Douglas voou da sela, caindo em pé, atrás do animal, que o golpeou com as duas patas na altura do tórax.

O domador, segundo a testemunha, ainda sorriu após o golpe, mas caiu após dar alguns passos e se sentar no chão. Segundo avaliação de amigos, o coice teria quebrado suas costelas e perfurado os pulmões, levando a uma hemorragia interna. Antes de morrer, o jovem sangrou pela boca e o nariz.

A esposa do capataz precisa andar até um local com acesso à internet, para avisar os familiares sobre o acidente.

Uma ambulância da prefeitura de Chupinguaia, com uma enfermeira, foi ao local e o profissional de saúde constatou que o rapaz estava morto.

Nascido e criado na região de Chupinguaia, filho de peão, Douglas já havia trabalhado em outras fazendas e há algum tempo vinha tentando amansar a mula. Ele avisava os companheiros de trabalho para terem cuidado com o animal, que era muito coiceiro.

Doma Racional

A doma natural pode ser iniciada nos primeiros meses de vida do cavalo, próximo ao desmame. A doma de baixo, parte integrante da doma natural, deve ser continuada até a idade de 24 a 30 meses, quando se inicia, então, a doma de cima, etapa esta posterior à doma de baixo. Neste período, deve-se ensinar o potro a cabrestear, obedecer os comandos de rédeas, do chão, e se acostumar com os arreamentos.

Em uma doma bem sucedida, o cavalo percebe o homem como amigo, como alguém mais forte do que ele e como um líder no qual se pode confiar. É muito importante que o cavalo respeite o homem e fique sujeito à vontade do cavaleiro.

O cavalo é também um animal que vive em grupo e segue liderança. Geralmente, o garanhão comanda a tropa e na sua ausência a liderança é feita por uma égua madrinha.

Quando domamos o animal, ele passa a nos obedecer como a um líder. Entretanto, é comum o cavalo testar o cavaleiro (desafiando a liderança), principalmente o garanhão e os animais recém domados. Por isso, existe o ditado: “Cavalo novo, cavaleiro velho”.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.