Pecuaristas de MT estão otimistas

PARTILHAR
Foto: Agropecuária OFJ

Para a Acrimat, o cenário deve ser parecido com o do ano passado, com a China mantendo a demanda e o mercado em alta. Confira abaixo as informações!

Mato Grosso, principal produtor de carne do país, teve um 2020 de preços do boi valorizados. Segundo a Scot Consultoria o boi gordo é vendido nesta terça-feira (11) na casa dos R$ 260 a arroba, em média. A própria consultoria aponta que 2021 deve seguir aquecido.

Para a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), o cenário deve ser parecido com o do ano passado, com a China mantendo a demanda e o mercado em alta. “Contudo, o pecuarista deve ficar atento à abertura de novos mercados”, disse o presidente da entidade, Oswaldo Pereira Ribeiro Junior, ao site Só Notícias.

Ele aposta que os preços do bezerro e do boi magro devem continuar em níveis relativamente altos, devido à oferta reduzida na reposição e as negociações internas devem apresentar desafios maiores do que em 2020. Com as incertezas da economia pelos impactos do coronavírus o produtor de carne pode sentir. “Outro fator que devemos estar atentos é sobre o auxílio emergencial do governo, que assim que cessar impactará no consumo de forma acentuada”, aposta.

Apesar dos preços dos insumos em alta, como os grãos que tiveram problemas com clima e demanda externa alta, o dirigente aponta que o setor seguiu firme no ano mesmo com uma redução na margem de lucro. “Devemos lembrar que na pecuária tudo é cíclico: os preços sempre vão oscilar para cima e para baixo, pois a pecuária não é uma atividade especulativa. Os animais vendidos hoje já estavam programados para chegar a este estágio há três, quatro anos”, conclui.

Com informações do Agrolink e da Acrimat

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.