Pecuaristas estão comprando menos bezerros, entenda

PARTILHAR
@truviax.empreendimentos

Tomando a praça paulista como referência, a cotação do boi gordo registrou queda de 3,6% ao longo de abril. Para o bezerro desmamado, recuo de 1,9% no mesmo período. 

A queda no mercado do boi gordo em ritmo maior que o mercado de reposição ao longo de abril resultou na piora do poder de compra do recriador/invernista, com base no comparativo mensal. Tomando a praça paulista como referência, a cotação do boi gordo registrou queda de 3,6% ao longo de abril. Para o bezerro desmamado, recuo de 1,9% no mesmo período. 

Assim, em março eram necessárias 8,09 arrobas de boi gordo para a aquisição de um bezerro desmamado de 6,5@. Em abril, eram necessárias 8,44 arrobas, ou seja, piora de 4,15% no poder de compra. O período de entressafra pode marcar novos moldes de negociações. 

O mercado do boi gordo tende a retomar a sua firmeza até a chegada dos bovinos do primeiro giro dos confinamentos. Ainda, conforme as pastagens perdem a sua capacidade de suporte, por conta do menor volume de chuvas, a ponta vendedora tende a diminuir a resistência aos negócios, afrouxando os preços na reposição e favorecendo a troca para o pecuarista.

Figura 1. Arrobas de boi gordo necessárias para a compra de um bezerro nelore desmamado (6,5@) em São Paulo.

Foto: Scot Consultoria

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com