Perdas irreversíveis nas lavouras de milho gaúcha; vídeo

PARTILHAR
Fotos: Luis Eduardo Paiva Garcia
Fotos: Luis Eduardo Paiva Garcia

A situação das lavouras de milho da safra verão 2021/22 na área de atuação da Cotripal, em Panambi, no noroeste do Rio Grande do Sul, é bastante preocupante.

Segundo a Agência Safras as perdas na produtividade da safra de verão de milho são estimadas em 50% em Panambi (RS) – Além do milho no Rio Grande do Sul, as previsões de chuvas para a região Sul não são otimistas aos agricultores.

Engenheiro Agrônomo Mauricio Ricardo da Silva

De acordo com o engenheiro-agrônomo Dênio Oerlecke, os 7 mil hectares cultivados nos 13 municípios em que a Cotripal atua vêm sentindo os efeitos dos volumes muito limitados de chuvas no mês de novembro e uma quebra de pelo menos 50% na produtividade média das lavouras, estimada inicialmente em 9.600 quilos por hectare, está confirmada.

Dênio ressalta que até choveu entre 15 milímetros e 45 milímetros na semana passada, mas os volumes foram insuficientes para garantir o retorno da umidade necessária ao desenvolvimento das lavouras, que se dividem entre as fases de floração (50%) e enchimento de grãos (50%). “O quadro preocupa, pois as lavouras estão com muita dificuldade para encher o grão. Para completar, as chuvas devem seguir pontuais. Neste final de semana havia uma previsão de precipitações, que já se dissiparam”, destaca.

Segundo levantamento de SAFRAS & Mercado, o plantio de milho verão no Rio Grande do Sul atingiu 99,7% da área prevista de 1,256 milhão de hectares no último dia 26, contra 98% no mesmo período do ano passado, quando foram plantados 1,255 milhão de hectares de milho. A média de cultivo do cereal nos últimos cinco anos é de 99,6%.

Via Agência SAFRAS

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.