Top 11 mandamentos do produtor rural de sucesso

Top 11 mandamentos do produtor rural de sucesso

PARTILHAR

Dono do maior rebanho e uma lenda da pecuária brasileira, Sr. Fernando Quagliato, listou os onze mandamentos do produtor rural de sucesso, confira!

A pecuária brasileira vive um verdadeiro salto na evolução. O país alcançou o posto de maior rebanho comercial do mundo, com mais de 200 milhões de cabeças, entre corte e leite. Além disso, nos últimos anos tomou a frente de seus concorrentes e é, hoje, o maior exportador de carne bovina do mundo. Todo esse sucesso, veio do investimento em tecnologia, melhoramento genético, nutrição e sanidade, que aliados a experiência de quem vive no campo colocou o Brasil em um novo patamar produtivo.

Falecido aos 83 anos, o primogênito dos Quagliato, Fernando, foi responsável pelos negócios na Usina São Luiz, em Ourinhos, era bem diferente. A família é detentora do maior rebanho brasileira, com mais de 220 mil cabeças de gado espalhadas pelas fazendas do grupo. São, com certeza, uma grande referência no mundo pecuário!

O Sr. Fernando Quagliato, a lenda da pecuária brasileira listou, de forma sábia, os onze mandamentos do produtor rural de sucesso. Quando alguém de tanto sucesso fala, ele fala com propriedade e deve, no mínimo, a atenção daqueles que desejam entender o caminho a ser trilhado em busca do sucesso.

Confira abaixo os onze mandamentos do pecuarista de sucesso, por Sr. Fernando Quagliato:

  1. Só investir com dinheiro próprio ou com subsídios muito grande. A juros de mercado nunca.
  2. Manter liquidez, para não vender por precisão, só por opinião.
  3. Se o Governo tem culpa, mais quem quebra é você, o consolo é pouco. Procure soluções, e não culpados.
  4. Produza mais o que você produz bem. Quem tem coelho, café, milho e romã, acaba desperdiçando esforços. A diversificação é um perigo. O pato voa, nada e anda. E não faz nenhuma das três coisas bem feitas.
  5. O negócio precisa prestar. O mais eficiente produtor de rapé, desapareceu faz tempo. O bom negócio pode ser mal administrado e ainda assim dar dinheiro. O mal negócio não adianta ser bem administrado porque não da dinheiro.
  6. Em princípio, todo produtor pode utilizar melhor seu equipamento do trator a terra.
  7. A terra, como reserva de valor, é obsoleta. Compre terra pelo valor de uso ou arrende. E, se comprar, sempre com recursos próprios.
  8. Fique de olho no mercado. 10% a menos na hora de comprar e 10% a mais na hora de vender, em 10 anos, é uma fazenda nova.
  9. Se você perder o sono por causa de uma operação especulativa, desfaça a operação. O negócio presta só se você puder dormir a noite.
  10. Nunca tente vender no pico ou comprar ao fundo do poço. Só os mentirosos conseguem isso.
  11. Não é só com novas aquisições de máquinas e mão de obra que uma empresa tem sucesso, mas sim com o melhor aproveitamento que nela existe.

A família se tornou dona do maior rebanho do Brasil, com muita determinação, trabalho e sabedoria. Os onze mandamentos não são especulação, mas sim uma experiência de vida que, compartilhada, ajuda o setor a se tornar mais robusto e lucrativo.

Quando tinha 33 anos, o paulista Roque Quagliato deixou para trás a confortável vida de usineiro que levava em Ourinhos, no interior de São Paulo, para tentar a sorte como pecuarista no meio da selva amazônica.

“Minha família queria ampliar os negócios com a pecuária”, diz ele. “Fui lá ver que oportunidade havia no Norte.” “Mas o preço da terra no Pará era menos da metade do que em outros estados.”

Hoje Roque Quagliato é conhecido entre seus pares como um desbravador e seu negócio é tido por eles como um exemplo. Ao longo de 30 anos, transformou aquelas terras no meio do nada no maior complexo de pecuária de corte do Brasil.

Roque e seus irmãos Fernando, Francisco e Luiz controlam o grupo Quagliato, cujo plantel soma mais de 200 000 cabeças. Cerca de 150 000 delas estão em oito fazendas no sul do Pará.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com