Rei do Gado compra 3.036 bezerros de uma só vez

Rei do Gado compra 3.036 bezerros de uma só vez

PARTILHAR
Foto: Divulgação / Grupo Publique

Considerado o “novo rei do gado” no Brasil, o sobrenome Quagliato quebrou mais um recorde, comprando todos os bezerros em um leilão da Carpa. Veja!

Não muito longe da fazenda Conforto, também em Nova Crixás, o principal polo econômico da região, está a fazenda Favorita, outra propriedade que pertence à nova geração de pecuaristas da Estrada do Boi. Pertencendo ao Rei do Gado, a família Quagliato vem fazendo história na pecuária de corte com um rebanho com mais de 200 mil cabeças de gado. Foi nesse final de semana que eles quebram mais um recorde, foi a maior “porteirada” em um leilão, comprando mais de 3000 animais da Carpa, fazenda referência em genética.

A Favorita foi comprada há alguns anos por Francisco Quagliato Filho, o Kiko Ranchi, 45 anos, por ter um confinamento para engordar 25 mil animais por safra. Ranchi é um amante da cultura texana e vai imprimindo seu ritmo nos negócios. “Os americanos são práticos e pensam na rapidez dos processos”, diz. “Isso me atrai muito.”

Por isso, nem pense em encontrá- lo a bordo de uma camionete ou no lombo de um cavalo. Para vistoriar o pasto e a boiada, ele prefere um bom quadriciclo. E já fez escola: na fazenda Favorita até o gerente do gado já aposentou o cavalo.

Ranchi é neto de Orlando Quagliato, agricultor que na década de 1950 fundou a usina São Luiz em Ourinhos, no interior paulista, para produzir açúcar e etanol, e na década de 1970 começou a criar gado no Pará, numa época em que ter um rebanho de 20 mil cabeças era negócio privativo de milionário.

Hoje, o grupo possui mais de 200 mil animais no Pará. Ranchi foi para a Estrada do Boi em 1997 para tomar conta de uma fazenda que era de seu pai desde 1969. Hoje, dono de cinco fazendas, ele arrenda outras 13 na região e tem um rebanho de 30 mil animais.

Segundo ele, o Vale do Rio Araguaia não é para principiantes. “A seca na região é tão crítica que quem vem aqui em setembro nunca mais volta”, diz. “O capim amarela, fica retorcido e vira palha. Não se vê um único galho verde na paisagem.” Ranchi diz que o confinamento da fazenda Favorita vai servir para minimizar os transtornos provocados pela falta de comida no inverno.

“Se faltar pasto, confino. Caso contrário, todo o gado fica no campo.”

Maior compra de bezerros por um único pecuarista

Dividido em duas etapas, o leilão apresentou e vendeu quase 4,5 mil animais no primeiro dia. Uma da mais renomada genética do país, a Carpa ofereceu 3.036 bezerros de corte, esses foram comprados com o “cartão fidelidade” pelo Rei do Gado, veja!

Nessa categoria, um fato inédito e surpreendente marcou o mundo da pecuária no último final de semana. Um único comprador arrematou toda a bezerrada Carpa. O pecuarista Kiko Quagliato, da Fazenda Favorita, sede do projeto 20@, de Nova Crixás, GO, não perdeu nenhum bezerro da oferta e, nos últimos lotes, lançou para a preferência de dar a chamada “porteira” em 514 animais de uma só vez.

“Esse cliente tem cartão fidelidade do Mega Carpa há muito tempo e nós sabemos que o projeto para a produção de carne de exportação foi bastante ampliado. Vários relatos que o Kiko nos trouxe de outros anos são de que o gado da Carpa é o que chega mais rápido ao peso de abate com cobertura adequada de gordura dentro do confinamento. Então, ele sabe o que levou para casa e, como é muito arrojado, sabe também qual será a condição dos contratos e da demanda do mercado internacional”, diz o gerente de pecuária, Luis Otávio Pereira Lima.

O preço médio para os bezerros de Corte, total de 3.036 cabelas, foi de R$ 3.627,58. Sendo assim, o investimento do Rei do Gado foi, nada menos, que R$ 11 milhões de reais. Em um momento onde o mercado do boi da sinais de grandes valorizações, o maior produtor do país não poderia deixar uma grande oportunidade dessas “passar pela porteira”.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com