Preço do boi vira “salada mista” com ganhos de R$ 30/@

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Abertura da semana com os pecuaristas aguardando o posicionamento das indústrias que, agora, avaliam suas estratégias diante da expectativa de melhora no consumo interno!

O mercado físico do boi gordo continuou a registrar preços estáveis na totalidade das praças nesta segunda-feira, 08, apontaram as consultorias. O mercado trabalha de forma extremamente mista, já que existem diversas categorias, composições e destino dos animais negociados para compor o valor da arroba.

Sendo assim, como de costume, a semana iniciou sem novas movimentações no mercado físico do boi gordo, em todas as regiões monitoradas notou-se, novamente, uma estagnação de preços. Entretanto, o que chama atenção, é justamente as chamadas “bonificações” relacionadas as categorias que se encaixam no “padrão exportação”. Confira abaixo!

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, houve tentativas de compra abaixo da referência média em algumas regiões do país por parte de muitos frigoríficos, mas sem a concretização dos negócios envolvendo tais propostas.

A Scot Consultoria, informou que a semana iniciou com chegada de frente fria e chuvas no estado no estado paulista. No mercado do boi gordo as escalas de abate programadas para a semana mantiveram a maioria dos compradores fora das compras.

Com isso os preços para o boi, vaca e novilha ficaram estáveis nesta segunda-feira. O boi gordo está sendo negociado por R$304,00/@, a vaca gorda por R$280,00/@ e a novilha gorda por R$297,00/@, preços brutos e a prazo.

Já os bovinos terminados com até 4 dentes, destinados à exportação, estão sendo negociados por R$315,00/@, como referência para as demais negociações. Porém, são vistos lotes sendo vendidos a valores acima dessa referência, conforme apontou o app da Agrobrazil. Em Itapetininga, interior paulista, pecuarista negociou os seus animais com pagamento à vista, no valor base de R$ 290,00/@ + R$ 30,00/@ de bonificação China, totalizando R$ 320,00/@.

Voltando ao mercado interno, o Indicador do Boi Gordo Cepea, apontou nova alta com uma variação diária de 1,64%. Sendo assim, o valor passou de R$ 310,65/@ para R$ 315,75/@ nesta abertura de semana. Com isso, o valor da arroba em dólar, também avançou e, agora, é negociado US$ 61,47/@.

“Diversas indústrias frigoríficas permanecem ausentes da compra de gado, avaliando as melhores estratégias de aquisição de boiadas no curto prazo. A posição das escalas de abate permanece confortável em grande parte do país, o que mantém os frigoríficos em condições de testar valores mais baixos pela arroba do boi gordo”, diz Iglesias.

Além disso, a incidência de animais a termo deixa o cenário para os frigoríficos de maior porte ainda mais tranquilo.

“As indústrias ainda contabilizam o volume de escoamento da carne bovina no atacado/varejo ao longo do final de semana, antes de definir as estratégias de compra de boiadas para os próximos dias”, relatam os analistas.

Na ponta ofertante, os pecuaristas com lotes disponíveis seguem atentos ao comportamento dos preços da arroba no mercado spot e também aguardam melhores condições de preços para retornar as negociações.

Exportações começam o mês em ritmo de recorde

Segundo o relatório diário da Agrifatto, “durante a primeira semana de ago/22 foram exportadas 39,40 mil toneladas de carne bovina in natura, avanço de 4,71% no comparativo semanal. A média diária dos embarques ficou em 7,88 mil toneladas, 4,6% abaixo da média diária registrada em ago/21 e 1,1% menor do que a de jul/22″ apontou.

A consultoria ainda destacou que, “ainda que tenha recuado, destaca-se o fato de que o desempenho das exportações na 1ª semana de ago/22 foi o melhor para uma primeira semana desde abr/22”.

Giro do boi gordo pelo Brasil

  • Em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi permaneceu a R$ 308.
  • Em Dourados (MS), os preços não tiveram alterações e ficaram em R$289.
  • Em Cuiabá (MT) a arroba de boi gordo ainda teve preço de R$ 284.
  • Em Uberaba (MG), os preços ainda são de R$290.
  • Em Goiânia (GO), os preços do boi também se mantiveram e fecharam o dia em R$ 290 a arroba.

Atacado do boi gordo, segundo Safras

O mercado atacadista também opera com preços acomodados.

O ambiente de negócios ainda sugere pela alta das cotações durante a primeira quinzena de agosto, período que conta com maior apelo ao consumo de carne bovina. Por conta disso, o quarto dianteiro do boi continuou com preço de R$ 16,80, assim como a ponta de agulha também continuou cotada a R$ 16,75.

Por fim, o quarto traseiro do boi mantém-se em R$ 22 por quilo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com