Preços da soja acompanham Chicago e sobem no Brasil

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira (4) com preços em alta pela segunda sessão consecutiva.

O mercado brasileiro de soja teve um dia sem negócios. Mesmo com a recuperação dos preços acompanhando Chicago, o dólar apresentou fraqueza, o que criou um cenário pouco atrativo ao produtor.

Acompanhe o fechamento do mercado interno

  • Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos subiu de R$ 172,00 para R$ 173,00
  • Região das Missões: a cotação valorizou de R$ 171,00 para R$ 174,00
  • Porto de Rio Grande: o preço cresceu de R$ 180,00 para R$ 182,00
  • Cascavel (PR): o preço foi elevado de R$ 170,50 para R$ 174,50
  • Porto de Paranaguá (PR): a saca passou de R$ 177,50 para R$ 181,50
  • Rondonópolis (MT): a saca caiu de R$ 160,00 para R$ 159,00
  • Dourados (MS): a cotação caiu de R$ 172,00 para R$ 165,00
  • Rio Verde (GO): a saca foi de R$ 160,50 para R$ 163,00

Soja em Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira (4) com preços em alta pela segunda sessão consecutiva. O cenário financeiro de menor aversão ao risco ajudou na recuperação técnica.

Hoje, o petróleo voltou a subir forte, puxando outras commodities. O dólar recuou frente a outras moedas, dando competitividade aos produtos de exportação dos Estados Unidos.

Com isso, o mercado engatou mais um dia de recuperação após o tombo de sexta, quando o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou estoques acima do esperado. Outros fatores fundamentais também ficaram em segundo plano, como os bons avanços da colheita nos Estados Unidos e do plantio no Brasil.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 9,50 centavos ou 0,69% a US$ 13,83 1/2 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 13,93 1/2 por bushel, com ganho de 9,50 centavos de dólar ou 0,68%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 3,80 ou 0,93% a US$ 401,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 65,02 centavos de dólar, com ganho de 1,68 centavo ou 2,65%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 0,13%, sendo negociado a R$ 5,1690 para venda e a R$ 5,1670 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1120 e a máxima de R$ 5,2220.

Fonte: Agência Safras

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). 🚜🌱

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com