Preços da soja caem até R$ 1 em segunda-feira de poucos negócios

Preços da soja caem até R$ 1 em segunda-feira de poucos negócios

PARTILHAR
Soja
Foto: RRRufino / Embrapa

De acordo com a consultoria Safras, na maior parte das praças, a cotação foi apenas uma sinalização nominal; Preços tem sido impactados pelas flutuações nas cotações do dólar

Os preços da soja oscilaram entre estáveis e mais baixos nesta segunda-feira, 29, de acordo com a consultoria Safras. “Na maior parte das praças, a cotação foi apenas uma sinalização nominal, diante da volatilidade e da falta de negócios”, informa.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos recuou de R$ 112 para R$ 111. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 111 para R$ 110. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 115 para R$ 114,50.

Em Cascavel, no Paraná, o preço caiu de R$ 108,50 para R$ 108 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca recuou de R$ 115 para R$ 114,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 106. Em Dourados (MS), a cotação seguiu em R$ 104. Em Rio Verde (GO), a saca estabilizou em R$ 103,50.

Contratos futuros

A soja fechou esta segunda-feira, 29, com preços mais altos na Bolsa de Chicago. De acordo com a consultoria Safras, após cinco sessões de perdas, o mercado se recuperou com base em fatores técnicos.

“As altas do milho, do trigo e do petróleo ajudaram na recuperação, com os operadores buscando um melhor posicionamento frente ao relatório de plantio e estoques trimestrais, que será divulgado amanhã pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA)”, informa. Os ganhos foram limitados pelo bom desenvolvimento das lavouras americanas.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com alta de 1,50 centavo ou 0,17% em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,66 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 8,61 por bushel, com ganho de 0,25 centavos ou 0,02%.

Fonte: Agência Safras


Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com