Produção de embriões deve crescer no segundo semestre

Produção de embriões deve crescer no segundo semestre

PARTILHAR
Fernanda Castro
Foto: Divulgação

Maior produtor de embriões bovinos do mundo, o Brasil continua inovando e deve manter em 2018 a taxa de crescimento de 10%.

O embrião é considerado a forma mais prática, fácil e barata de promover a evolução do plantel e aumentar consideravelmente a produção. E quanto mais eficiente for o processo de produção de embriões e os índices, maior será o custo-benefício para toda a cadeia produtiva “Hoje, o pecuarista tem a possibilidade de escolher as características que quer levar para seu rebanho ao comprar um embrião, ou seja, se quer, por exemplo, mais saúde, conformação ou produção”, explica Rodrigo Fiorani, gerente geral do Cenatte Embriões.

Leia também

Prestes a completar um ano de funcionamento em Castro/PR, o Laboratório de FIV (Fecundação in Vitro) do Cenatte Embriões está recebendo novos investimentos para ampliar os serviços prestados na região, que é considerada referência nacional na seleção de genética bovina leiteira. De acordo com Fiorani, novos projetos estão sendo implantados na unidade, dentre eles o recém-lançado programa UpGen, que disponibiliza ao mercado embriões das diferentes raças, em parceria com os melhores e maiores plantéis de doadoras do Brasil. “Nosso objetivo é levar essa genética de ponta para várias partes do País e para os países considerados mercados em potencial para os embriões produzidos no Brasil. Nossa meta é fazer do laboratório do Cenatte, em Castro, uma referência na região, com grandes volumes de produção, oferecendo sempre um serviço diferenciado aos pecuaristas, com inovação e resultado”, assegura Rodrigo.
Como o laboratório está instalado dentro da Cidade do Leite, local de realização da Agroleite, quem visitar o evento entre os dias 14 e 18 de agosto poderá conhecer todo o processo de produção de embriões do Cenatte. “Será uma oportunidade de apresentar aos visitantes uma ferramenta de grande importância no processo de reprodução dos rebanhos, que é a FIV. O produtor pode esperar excelentes resultados, confiança e credibilidade com esta ferramenta. O Cenatte é uma empresa que está ao lado do pecuarista, ajudando não só a crescer o próprio rebanho, como também a levar essa genética para os mercados potenciais”, destaca o gerente geral do Cenatte.

Outro investimento no Laboratório em Castro diz respeito à reestruturação da equipe técnica, marcando, assim, uma intensificação dos trabalhos da unidade, com foco em resultados e retorno para o produtor. A gerência geral do laboratório passa a ser conduzida pela zootecnista Fernanda Cavallari de Castro. Com mestrado em “Qualidade e Produtividade Animal” e doutorado em “Reprodução Animal” pela Universidade de São Paulo (USP) e pela University of Florida, ela tem se dedicado a pesquisas na área de reprodução. “Trabalhar no Cenatte representa a concretização de um sonho profissional, que me estimula a cada dia a aprender e investir no desenvolvimento da empresa, visando ao oferecimento de serviços de qualidade e cada vez mais personalizados”, declara Fernanda. Sobre o desafio de atuar em uma das maiores empresas de reprodução animal, ela acredita que poderá contribuir com o aperfeiçoamento das técnicas e protocolos, a fim de oferecer serviços e produtos personalizados para suprir a necessidade dos produtores.

Com a expectativa de atingir um crescimento anual de até 17% para dobrar sua produção de embriões em cinco anos, o Cenatte conta com a parceria da central de inseminação Semex e da empresa canadense Boviteq para o desenvolvimento de projetos como o UpGen. Na opinião da nova gerente do Laboratório do Cenatte em Castro, a parceria entre as três empresas tornou-se de vital importância para o desenvolvimento tecnológico e o aprimoramento dos processos de FIV, que são cruciais para incrementar ainda mais a qualidade dos embriões e dos serviços oferecidos. “A reprodução in vitro é um dos melhores e mais eficientes caminhos para se obter êxito na introdução de animais de alto padrão genético no rebanho ou na melhoria do potencial produtivo do plantel. A utilização de embriões bovinos produzidos in vitro torna-se uma das estratégias mais interessantes dentro da bovinocultura, principalmente visando à produção leiteira, sendo possível com esta biotecnologia predizer a qualidade e o potencial produtivo de cada um de seus animais”, finaliza Fernanda.

Sobre o Cenatte

Pertencente ao Grupo Semex, o Cenatte Embriões, há mais de 30 anos, desenvolve técnicas de reprodução animal no Brasil. Entre elas, congelamento de embriões, sexagem e superovulação, além de coleta e transferência de embriões. No Brasil, sua sede está localizada em Pedro Leopoldo (MG). A empresa conta com 14 laboratórios parceiros distribuídos por todo o território nacional e com unidades localizadas na Argentina, na Colômbia, na Costa Rica, no México e no Paraguai.

Nova recordista mundial do Gir Leiteiro, vaca Helga FIV Tol

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com