Quais são as idades de abate e seus respectivos pesos?

Quais são as idades de abate e seus respectivos pesos?

PARTILHAR
Foto: Confinamento Monte Alegre. (Reprodução: CompreRural)

A pergunta é bem complexa e difícil de ser respondida de forma simples, ainda mais quanto a idade de abate, entretanto vamos tentar entender como funciona.

Existe uma nomenclatura que classifica os bovinos abatidos em algumas categorias que vão do vitelo ao touruno. Estas categorias variam de região para região, conforme programas de abate ou frigoríficos.

Os critérios para definição das categorias envolvem idade, peso de abate, dentição, qualidade da carcaça, raça, dentre outros.

O Ministério da Agricultura, define alguns parâmetros que facilitam e ajudam a classificação dos animais no momento dos abates. Esse processo é feito por um profissional credenciado, que realiza a aferição das carcaças.

Peso, idade, gordura e sexo do bovino abatido estão entre os parâmetros que serão analisados na classificação da carcaça
Eduardo Rocha / Divulgacao Angus

Segundo o Mapa, de forma resumida, a classificação se dá da seguinte forma:

Sexo

Verificado pelo exame dos caracteres sexuais dos animais, estabelecendo-se as categorias:

  • Macho inteiro (M);
  • Macho castrado (C);
  • Novilha (F);
  • Vaca de descarte (FV).

Maturidade

Verificada pelo exame dos dentes incisivos, estabelecendo-se as categorias:

  • Dente de leite (d) – animais com apenas a 1ª dentição, sem queda das pinças;
  • Dois dentes (2d) – animais com até 2 dentes definitivos, sem queda dos primeiros médios da primeira dentição;
  • Quatro dentes (4d) – animais com até 4 dentes definitivos, sem queda dos segundos médios da primeira dentição;
  • Seis dentes (6d) – animais com até 6 dentes definitivos, sem queda dos cantos da primeira dentição; ou
  • Oito dentes (8d) – animais com mais de 6 dentes definitivos.

Peso da Carcaça

Verificado mediante pesagem da carcaça quente (em kg), entendendo-se como carcaça: “o animal abatido, sangrado, esfolado, eviscerado, desprovido de cabeça (separada entre os ossos occipital e atlas), patas (seccionadas à altura das articulações carpo-metacarpiana e tarso-metarsiana), rabada, órgãos genitais externos, gordura perirrenal e inguinal, ferida de sangria, medula espinhal, diafragma e seus pilares”.

Acabamento da Carcaça

Verificado mediante observação da distribuição e quantidade de gordura de cobertura, em locais diferentes da carcaça (a altura das 6ª, 9ª e 12ª costelas partes dorsal e ventral do músculo grande dorsal e músculo serrátil dorsal caudal, na região lombar e no coxão), estabelecendo-se as categorias:

  • Magra (1) – gordura ausente;
  • Gordura escassa (2) – 1 a 3 mm de espessura;
  • Gordura mediana (3) – acima de 3 e até 6 mm de espessura;
  • Gordura uniforme (4) – acima de 6 e até 10 mm de espessura;
  • Gordura excessiva (5) – acima de 10 mm de espessura.
Foto Divulgação.

Confira o vídeo da Abiec:

Além de explicações técnicas sobre a identificação de cada um dos graus de revestimento de gordura subcutânea, o vídeo mostra ainda padrões fotográficos que ajudam a entender as mudanças de uma classificação para outra.

Classificação de carcaça bovina pelo acabamento de gordura

Publicado por ABIEC em Segunda-feira, 13 de março de 2017

Mas quando falamos no âmbito da propriedade, do animal vivo, existem alguns estudos que utilizam uma tabela padrão para categorizar o animal de acordo com o peso e idade ao abate.

De um modo geral as categorias são as seguintes:

tabela classificação de animais para abate
Fonte: Embrapa

Essa tabela é um geral, não é uma regra. Sabemos que com os avanços em genética, nutrição e gestão, os animais tem alcançado níveis de desenvolvimento diferentes e precisamos lembrar que estamos trabalhando com animais e não com uma ciência exata.

Exemplos disso são os animais que são criados utilizando a técnica 777, clique aqui e confira.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com