Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Quebra nas safras de grãos pode gerar prejuízo de US$ 17 bi na balança comercial

Considerando as atuais projeções de preço da soja e do milho, produção e exportação para esses grãos essenciais, a Pine Agronegócios estima que o Brasil poderá enfrentar uma perda significativa de US$ 17,74 bilhões na balança comercial em 2024; confira

As perspectivas sombrias para as safras de soja e milho no Brasil estão lançando uma sombra sobre a balança comercial do país. Considerando as atuais projeções de preço, produção e exportação para esses grãos essenciais, a Pine Agronegócios estima que o Brasil poderá enfrentar uma perda significativa de US$ 17,74 bilhões na balança comercial em 2024, marcando um recuo de 5,16% em relação ao fechamento do ano passado.

A empresa destaca que os preços médios mais baixos da soja e do milho estão propensos a desestimular os produtores rurais a se dedicarem ao mercado externo, dependendo da margem de lucro. Entretanto, paradoxalmente, essa situação pode conferir maior competitividade aos produtos brasileiros quando a demanda internacional está aquecida, observa a Pine em seu relatório.

Segundo os cálculos da empresa, o preço médio da soja diminuiu de US$ 0,52 por quilo em 2023 para uma projeção de US$ 0,43 por quilo neste ano. No caso do milho, o valor declinou de US$ 0,24 por quilo para US$ 0,22 na mesma comparação.

Apesar do panorama negativo para a balança comercial, a Pine sugere que o resultado projetado para 2024 pode ser visto como uma correção leve em comparação com os últimos dois anos, quando a produção e as exportações superaram as médias históricas.

A problemática, porém, reside na baixa margem dos produtores que enfrentaram altos custos de insumos e agora lidam com um momento de baixos preços de venda, deteriorando suas margens“, destaca a consultoria.

O último relatório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre a safra de grãos brasileira prevê uma colheita de soja de 155,3 milhões de toneladas, um aumento de 0,4% em comparação com a temporada 2022/23. No entanto, algumas empresas privadas projetam uma safra inferior a 150 milhões de toneladas.

Quanto ao milho, cujas estimativas ainda são preliminares, a produção brasileira deve totalizar 117,6 milhões de toneladas, uma queda significativa de 11% em relação à safra anterior, de acordo com a análise da Pine Agronegócios.

Escrito por Compre Rural.

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Juliana Freire sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM