Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Rebanho produz 150 kg de leite/dia a mais com ordenha robotizada

Em termos práticos, para uma fazenda com 120 vacas, esse ganho de eficiência representa uma capacidade adicional impressionante de 150 kg de produção de leite por dia com o sistema da Lely; entenda melhor

O setor pecuário enfrenta uma encruzilhada crucial, onde a busca incessante por eficiência e produtividade converge com a crescente demanda por práticas mais éticas e sustentáveis. Nesse contexto, a ordenha robotizada emerge como uma resposta inovadora e visionária, representando não apenas uma evolução na produção de leite, mas uma revolução na forma como a pecuária é gerenciada.

Nesse contexto, a tecnologia torna-se a protagonista, impulsionando o setor em direção a novos horizontes. A ordenha com o robô não é apenas uma resposta à necessidade de aumentar a produtividade; é um salto em direção a métodos de gestão que colocam o meio tecnológico a serviço do bem-estar animal, da sustentabilidade e da eficiência operacional.

Este artigo explora em detalhes a revolução da ordenha robotizada, utilizando o sistema da MilkParts como um exemplo dessa transformação. Ao mergulharmos nas características inovadoras desse sistema, pretendemos destacar não apenas a eficiência aprimorada na produção de leite, mas também a redefinição do relacionamento entre os produtores e suas vacas. Em um mundo onde a tecnologia é a chave para o progresso, a ordenha robotizada se posiciona como um catalisador essencial para o futuro saudável e sustentável da pecuária.

Sobre a Milkparts

A Milkparts, uma empresa ativa no mercado desde 1998, se destaca como uma referência no fornecimento de equipamentos e acessórios para sistemas de ordenha no Brasil. Sua sede em Westfália, RS, posiciona-a estrategicamente para atender não apenas todo o território nacional, mas também países do Mercosul. Com um compromisso sólido com a qualidade e a inovação, a empresa oferece uma variedade de soluções desenvolvidas por profissionais dedicados à pesquisa e ao aprimoramento contínuo.

No âmbito das soluções oferecidas, destaca-se a parceria com o renomado sistema Lely, uma referência global em automação na produção leiteira, que revoluciona a ordenha ao introduzir a robotização no processo. Esse avançado sistema permite uma ordenha automática, individualizada e autônoma para as vacas, proporcionando benefícios significativos em termos de eficiência operacional, bem-estar animal e qualidade do leite.

A seguir, vamos conhecer um pouco sobre o sistema Lely Astronaut e seus inúmeros benefícios para a produção leiteira.

O que é a ordenha robotizada?

A ordenha robotizada representa uma inovação radical no processo de extração de leite, marcando uma transição significativa das práticas tradicionais para métodos mais eficientes, sustentáveis e amigáveis aos animais. Essa revolução, redefine não apenas o modo como as vacas são ordenhadas, mas também a dinâmica geral das fazendas leiteiras modernas.

Dessa forma, é um sistema automatizado que realiza a extração de leite das vacas sem a necessidade de intervenção humana direta. Utilizando tecnologia avançada, como sensores, câmeras e braços robóticos, esse método oferece uma abordagem inovadora e eficaz para a produção leiteira. Diferentemente das práticas convencionais, onde a ordenha é realizada manualmente em horários específicos, a ordenha robotizada permite que as vacas decidam quando desejam ser ordenhadas.

Como funciona o sistema Lely?

Identificação e preparação da vaca: Cada vaca é identificada por meio de um sistema de reconhecimento, frequentemente utilizando sensores RFID (Radio-Frequency Identification). O sistema prepara a vaca para a ordenha, incluindo a limpeza dos tetos e a aplicação de desinfetantes, tudo de maneira automatizada.

Foto: Milkparts

Acesso livre ao robô: As vacas têm acesso livre ao robô de ordenha, permitindo que elas decidam quando desejam ser ordenhadas. Isso contribui para um ambiente mais natural e reduz o estresse nos animais.

Engate e ordenha: O braço robótico do sistema assume o controle do processo de ordenha. O engate das teteiras é realizado de forma automática e precisa, garantindo uma ordenha eficiente e higiênica.

Monitoramento individualizado: Sensores monitoram continuamente a produção de leite, a qualidade do leite e a saúde das vacas. Esses dados são cruciais para o gerenciamento individualizado de cada animal.

Desconexão e desinfecção: Após a ordenha, o sistema desconecta automaticamente as teteiras e realiza a desinfecção dos tetos, assegurando a saúde das vacas e a qualidade do leite.

Registro de dados: Uma quantidade significativa de dados é registrada durante o processo. Isso inclui informações sobre a produção de leite, comportamento das vacas e indicadores de saúde. Esses dados são essenciais para a tomada de decisões e aprimoramento contínuo do sistema.

Vantagens da ordenha robotizada

Eficiência operacional: A ordenha robotizada permite uma produção contínua, sem depender de horários fixos, resultando em uma utilização mais eficiente do tempo.

Bem-estar animal: Ao proporcionar às vacas o controle sobre o momento da ordenha, reduz-se o estresse e promove-se um ambiente mais natural.

Gerenciamento individualizado: A capacidade de monitorar individualmente cada vaca permite a detecção precoce de problemas de saúde e uma abordagem personalizada para cada animal.

Foto: Milkparts

Aumento na produção: A automação eficaz pode levar a um aumento na produção de leite, contribuindo para a viabilidade econômica da fazenda.

Redução do trabalho manual: A ordenha robotizada diminui a dependência de mão de obra manual, permitindo que os fazendeiros se concentrem em outras atividades essenciais.

Auxílio na gestão da fazenda

À medida que a ordenha robotizada se consolida como uma prática revolucionária nas fazendas leiteiras, o gerenciamento inovador da propriedade torna-se uma peça-chave na maximização dos benefícios dessa tecnologia. O uso de sistemas como o Lely Astronaut não apenas redefine a forma como as vacas são ordenhadas, mas também transforma fundamentalmente a maneira como os fazendeiros abordam o gerenciamento de suas operações.

Lely Astronaut/ Foto: Milkparts

Tomada de decisões baseada em dados

Um dos pilares do gerenciamento é a coleta e análise de dados em tempo real. O sistema registra uma variedade de informações durante cada sessão de ordenha. Esses dados abrangem desde a quantidade de leite produzida por vaca até indicadores de saúde e comportamento. Ao adotar uma abordagem orientada por dados, os fazendeiros têm uma visão mais precisa e detalhada de cada aspecto de sua operação.

Individualização do tratamento

Foto: Milkparts

A ordenha robotizada permite o tratamento individualizado de cada vaca. Com a capacidade de monitorar o desempenho e a saúde de cada animal, os fazendeiros podem ajustar suas práticas de manejo de acordo com as necessidades específicas de cada vaca. Isso se traduz em cuidados mais personalizados, prevenção de doenças e em vacas mais saudáveis e produtivas.

Eficiência na alimentação e ordenha

A integração de sistemas para alimentação automática, como os disponíveis no sistema da Milk Parts, possibilita um controle eficiente e flexível da dieta das vacas. O fornecimento de alimentação personalizado de acordo com as necessidades individuais de cada animal não apenas melhora a eficiência alimentar, mas também influencia positivamente a produção leiteira. A combinação harmoniosa de sistemas automatizados cria uma sinergia que otimiza tanto a nutrição quanto a ordenha.

150 kg a mais de produção por dia

O estudo comparativo realizado pela Lely revelou dados impressionantes sobre a eficiência do sistema de ordenha robotizada com fluxo em I. Ao analisar milhares de robôs com esse conceito em comparação com versões anteriores sem o fluxo em I, a conclusão destacou uma redução significativa, quase 4%, no tempo que as vacas passam no box durante cada visita.

Imagem: Milkparts

Essa otimização resulta diretamente em um tempo de processamento mais curto, impactando positivamente na capacidade de produção do robô de ordenha. Em termos práticos, para uma fazenda com 120 vacas, esse ganho de eficiência representa uma capacidade adicional impressionante de 150 kg de produção de leite por dia. Esses resultados evidenciam a relevância da maximização da eficiência e produtividade nas operações leiteiras automatizadas.

Conclusão

Em conclusão, a revolução trazida pela ordenha robotizada, exemplificada pelo notável desempenho do sistema Lely Astronaut, transcende as expectativas ao demonstrar uma economia de tempo significativa e um aumento substancial na produção de leite. Ao projetar um futuro para a pecuária, a automação não apenas oferece uma resposta eficiente aos desafios atuais, mas também aponta para uma abordagem mais sustentável e centrada no bem-estar animal.

Foto: Milkparts

A busca incessante por inovação e eficiência não apenas redefine a maneira como lidamos com a produção de leite, mas também pavimenta o caminho para um setor pecuário mais resiliente e adaptável às demandas em constante evolução do mercado.

Escrito por Compre Rural.

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Juliana Freire sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM