Registro de raças zebuínas fica mais barato em 50%

Registro de raças zebuínas fica mais barato em 50%

PARTILHAR
vaca indubrasiil
Foto: Divulgação

Associação Brasileira dos Criadores de Zebu cria estratégias para fomento de raças zebuínas que tem menos expressão no cenário nacional.

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) anunciou novas ações para impulsionar o registro e o crescimento de raças zebuínas que têm participado de forma muito tímida na ExpoZebu nos últimos anos.

 “A missão da ABCZ é fomentar todas as raças zebuínas, atendendo as necessidades especiais de cada uma delas. E, para isso, observamos o movimento do mercado e vimos uma demanda pontual de impulsionamento das raças Cangaian, Gir Mocho, Indubrasil e Punganur. Queremos que elas cresçam e contribuam cada vez mais para a pecuária nacional, seja com animais produtores de carne e leite, seja como animais que preservem a história do nosso Zebu”, afirma Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, presidente da ABCZ.

Entre as ações anunciadas pela ABCZ está a concessão de desconto de 50% nos registros de RGN (Registro Genealógico de Nascimento) e RGD (Registro Genealógico Definitivo)  para as raças Cangaian, Gir Mocho, Indubrasil e Punganur. O benefício, que passou a vigorar no dia 1º de junho após Circular oficial da entidade, terá duração de 120 dias.

Além disso, os criadores destas raças – Cangaian, Gir Mocho, Indubrasil  e Punganur – terão isenção no valor das argolas para participação da ExpoZebu 2020. “É uma forma de contribuir para essas raças fiquem em evidência e para que todas as raças zebuínas participem da nossa exposição. Essa decisão antecipada da Diretoria da ABCZ vai permitir que os criadores já se planejem com o registro e preparação de seus animais para a ExpoZebu do ano que vem”, completa o presidente da ABCZ.

Indubrasil

touro-reprodutor-indubrasil
A escolha de um bom touro influencia no melhoramento genético e no crescimento do rebanho / Foto: Jadir Bison

O Indubrasil foi, sem dúvida, o grande “relações públicas” do Zebu. Ele abriu fronteiras pelo seu biotipo tropical. Está presente em vários países e usado na pecuária de corte e de leite em diferentes sistemas de criação. Continua como uma raça definida e com força genética nos produtos puros ou cruzados. O cruzamento com o gado Holandês gera o Indolando, que tem se provado muito bem na produção de leite. 

Cangaian

gado kangayan
Foto: Divulgação

Importado da Índia, animais foram trazidos para o Brasil em 1962. Próprio do sul da Índia, o gado da raça kangayan (ou Cangaian e Kangaian) é de porte mediano e com aptidão para a carne. A rusticidade é a principal característica do animal, que foi trazido para o Brasil em 1962. 

Gir Mocho

touro gir mocho leiteiro - Tcheco FIV JMMA
Tcheco FIV JMMA / Foto: ABS Pecplan

Punganur

punganur-por-jose-otavio-lemos
Foto: Redes Sociais / José Otávio Lemos

Um marco para a preservação da história da pecuária brasileira. Durante a ExpoZebu 2019, foi realizada a marcação oficial dos primeiros exemplares da raça Punganur. Os animais são conhecidos por possuírem a pelagem, o formato da cabeça e a rusticidade muito parecidos com os de outras raças zebuínas já difundidas no Brasil. Mas se diferencia pelo porte: os animais adultos normalmente não passam de um metro de altura, carinhosamente chamados de miniboi.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.