Ruralistas culpam Bolsonaro por veto de importação de carnes na China

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Bancada na Câmara diz que relação diplomática prejudicou comércio entre os países, principalmente após o presidente e seus aliados culpar chineses pela pandemia de Covid-19.

A bancada ruralista da Câmara dos Deputados apontou preocupação sobre a manutenção do veto da China importar carnes brasileiras e culpou o presidente Jair Bolsonaro pela decisão dos chineses. A informação foi divulgada pela coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo os parlamentares, a relação diplomática entre os dois países ficou comprometida no último ano após Bolsonaro atacar os chineses, principalmente ao culpar o país asiático pela pandemia de Covid-19. Além dos ataques públicos, apoiadores do presidente também fizeram publicações em redes sociais contrárias à China, o que provocou reação do embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming.

A China vetou a importação de bovinos do Brasil após o surgimento de dois casos de Vaca Louca no último mês. Frigoríficos esperavam retomar a exportação em pouco tempo, pois nenhum outro caso da doença foi registrado. No entanto, o veto já dura 47 dias e pode se prolongar por meses.

Os chineses são os maiores importadores de carne bovina brasileira, responsável por quase 50% das exportações anuais do alimento no Brasil. Em média, os frigoríficos exportam cerca de 2 toneladas de carne bovina por ano.

Embora o Palácio do Planalto tenha tentado manter uma boa relação nos últimos meses, ainda há reflexos dos ataques contra os chineses atrapalhando negociações diplomáticas. Deputados tentam convencer a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, negociar melhores condições para retomar as exportações.

Tereza Cristina já se dispôs a ir à China para tentar reverter o veto, mas ainda aguarda o retorno das autoridades chinesas. Para os parlamentares, essa viagem será fundamental para saber quais são os reais motivos da proibição de importações, mesmo sem outros casos de Vaca Louca em frigoríficos brasileiros.

Fonte: Brasil Econômico

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com