Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Sindicatos agrícolas da Ucrânia pedem apoio a livre acesso ao mercado da UE

As exportações de produtos alimentícios em 2023 do país totalizaram US$ 21,9 bilhões; a UE contribuiu com 56,6%.

Os sindicatos agrícolas ucranianos pediram ao governo que faça todo o possível para manter o livre acesso ao mercado europeu para seus produtos alimentícios, informou a associação UCAB na segunda-feira.

Na semana passada, a Comissão Europeia disse que estenderia a suspensão das taxas de importação sobre as exportações ucranianas, originalmente implementadas para apoiar a economia após a invasão da Rússia há dois anos, por mais um ano, até junho de 2025.

No entanto, também propôs medidas para limitar as importações agrícolas da Ucrânia e oferecer maior flexibilidade nas regras para terras em pousio, em uma tentativa de reprimir os protestos de agricultores revoltados na França e em outros membros da UE.

“Essas preferências foram particularmente importantes para o setor agrícola da Ucrânia… permitindo que os exportadores ucranianos mantivessem a produção e os empregos e garantissem ganhos em moeda estrangeira em 2022-2023”, disse a associação comercial UCAB no Facebook.

A UCAB disse que as exportações de produtos alimentícios em 2023 totalizaram 21,9 bilhões de dólares e responderam por 61% de todas as exportações da Ucrânia.

Ao mesmo tempo, a participação da UE no total de produtos agrícolas da Ucrânia em 2023 atingiu 56,6% ou 12,4 bilhões de dólares.

A UCAB disse que a questão de manter o acesso mais aberto ao mercado da UE seria vital para a balança comercial do país nos próximos anos e para a sobrevivência do setor agrícola da Ucrânia.

“A comunidade agrícola pede às autoridades que facilitem a continuação do acesso preferencial ao mercado da UE para os produtos agrícolas ucranianos e que estabeleçam um diálogo direto com os parceiros europeus”, observou.

A UE suspendeu as tarifas de importação, as cotas e as medidas de defesa comercial em junho de 2022, mas as exportações baratas de grãos ucranianos desde então provocaram protestos de governos, agricultores e caminhoneiros em países vizinhos, como Polônia e Hungria.

A Ucrânia é um produtor e exportador global de produtos agrícolas e tradicionalmente usa rotas marítimas para fornecer alimentos a países do norte da África, do Oriente Médio e da Ásia.

No entanto, depois que a invasão russa bloqueou os principais portos do Mar Negro do país, a Ucrânia foi forçada a desviar suas cargas por meio de fronteiras terrestres, com algumas mercadorias se estabelecendo nos mercados vizinhos e diminuindo os preços.

Fonte: Reuters

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado por Myllena Seifarth sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM