Soja e milho avançam em Chicago com seca na América do Sul

PARTILHAR
Foto: Divulgação

As previsões meteorológicas mostram seca contínua em regiões de cultivo da Argentina e do Brasil para as próximas duas semanas, reforçando as recentes estimativas de safra reduzidas.

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de soja de Chicago subiram nesta segunda-feira para máximas de oito meses, sustentados por preocupações sobre uma possível redução na oferta de safras sul-americanas danificadas pelo clima.

O milho também subiu com a seca sul-americana, enquanto o trigo acompanhou o movimento de alta. Os mercados também estão se posicionando antes de previsões mundiais de oferta e demanda de grãos e oleaginosas do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) que serão divulgadas nesta quarta-feira.

O vencimento da soja para março mais ativo na bolsa de Chicago subiu 28,25 centavos a 15,8175 dólares por bushel, depois de atingir 15,8950 dólares por bushel, maior nível desde 8 de junho de 2021. O milho subiu 14,75 centavos para 6,3525 dólares por bushel, registrando um aumento de 2,58%, seu maior ganho diário desde 4 de janeiro. O trigo ganhou 5,50 centavos a 7,6875 dólares por bushel.

“Ainda temos preocupações com o clima na América do Sul, e a previsão deles não parece estar melhorando para as áreas que precisam melhorar”, disse Ted Seifried, vice-presidente do Zaner Group.

As previsões meteorológicas mostram seca contínua em regiões de cultivo da Argentina e do Brasil para as próximas duas semanas, reforçando as recentes estimativas de safra reduzidas por consultorias privadas. O relatório do USDA desta semana também deve mostrar oferta mais apertada de grãos, e safras menores no Brasil e na Argentina.

Fonte: Reuters

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com