Soja: estiagem piora condições de lavouras no Paraná

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Meteorologistas preveem que a situação comece a melhorar em janeiro, quando o regime de chuvas ficará acima da média nas regiões produtoras

Com a área destinada para a cultura da soja semeada, os produtores paranaenses agora voltam suas atenções para o clima, alerta o economista Marcelo Garrido Moreira, do Departamento de Economia Rural (Deral).

Segundo o relatório de plantio e colheita divulgado nesta semana pelo órgão, as condições climáticas das últimas semanas contribuíram para a piora das lavouras implantadas no Paraná. As chuvas abundantes durante o mês de outubro não tiveram sequência nos meses de novembro e dezembro. Isso, aliado às altas temperaturas registradas no período, vem trazendo preocupação para os sojicultores. Das lavouras semeadas, 72% estão em boas condições, 23% estão em condições medianas e aproximadamente 6% estão em condições consideradas ruins.

Segundo os técnicos de campo do Deral, a região Oeste é a mais afetada pela estiagem até o momento. Com relação às fases, as lavouras a campo estão com 38% em desenvolvimento vegetativo, 45% em floração e 16% em frutificação.

Em relação ao ano passo a situação é ainda mais crítica. Nessa mesma época do ano, 93% das lavouras estavam na fase de floração e frutificação. Este ano são 85% das lavouras com rumo para a fase de frutificação e quase uma colheita adiantada, tudo por conta das altas temperaturas.

“Na semana passada eram 83% das lavouras em situação boa e agora são apenas 71%”, analisa Bruno Vizioli, do departamento técnico e econômico do sistema Faep/Senar-PR. “Mas esse cenário ainda pode mudar. A previsão de agrometeorologistas para janeiro é de chuvas acima da média nas regiões produtoras“, diz ele.

Por enquanto, em algumas lavouras de soja do município de Palotina, no oeste do Paraná, 60% do potencial foi embora devido à estiagem, segundo sojicultores locais.

Mas tem lavoura boa também. Mesmo sem chuva, muitas lavouras de soja em Terra Roxa, também na região oeste do estado, estão aguentando.

Exportações de soja

Segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), de janeiro a novembro deste ano, as exportações do Complexo Soja (grãos, farelo e óleo) foram responsáveis por arrecadar US$ 45,77 bilhões para o País. No mesmo período, o estado do Paraná foi responsável por 13% deste valor, com US$ 5,99 bilhões.

Fonte: Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR