Soja: forte alta do dólar faz preço subir até R$ 4

Soja: forte alta do dólar faz preço subir até R$ 4

PARTILHAR
semente de soja
Foto: Divulgação

Porém, de acordo com a consultoria, o ritmo de negócios continuou lento por conta da desvalorização dos contratos futuros negociados na Bolsa de Chicago.

Os preços da soja subiram na maior parte das regiões de comercialização do Brasil nesta quarta, 24, seguindo a forte valorização do dólar frente ao real, aponta a consultoria Safras. “Mas os negócios seguiram em ritmo lento, prejudicados pela desvalorização dos contratos futuros em Chicago”, diz.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 110. Na região das Missões, a cotação subiu de R$ 109 para R$ 109,50. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 112 para R$ 113.

Em Cascavel (PR), o preço avançou de R$ 104 para R$ 106,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca pulou de R$ 110 para R$ 113.

Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 102 para R$ 103. Em Dourados (MS), a cotação saltou de R$ 99 para R$ 103. Em Rio Verde (GO), a saca avançou de R$ 99 para R$ 100.

Contratos futuros

A soja fechou esta quarta-feira, 24 com preços mais baixos na Bolsa de Chicago. De acordo com a consultoria Safras, p mercado foi pressionado pelo perspectiva de boa safra americana, com condições favoráveis ao desenvolvimento das lavouras.

“Hoje, houve pressão adicional do cenário financeiro. O clima de aversão ao risco derrubou o petróleo e as bolsas de valores, enquanto o dólar se valorizou frente a outras moedas. As preocupações com novos casos de Covid-19 e projeções negativas para a economia mundial respingaram também nas commodities agrícolas”, diz.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 4,25 centavos ou 0,48% em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,70 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,67 por bushel, com perda de 4,50 centavos ou 0,51%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com alta de US$ 0,40 ou 0,13% a US$ 286,70 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 27,65 centavos de dólar, baixa de 0,52 centavo ou 1,84% na comparação com o fechamento anterior.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.