Teremos safra de grãos recorde na temporada 2019/2020

Teremos safra de grãos recorde na temporada 2019/2020

PARTILHAR
soja-plantada-lavoura com plantio direto palhada
Foto: Eng. Agrônoma Lidiane Ortiz

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento, a produção deve chegar a 246,4 milhões de toneladas; expectativa é que safra de soja também seja recorde!

O Brasil deve atingir um recorde de produção de grãos na temporada 2019/2020, chegando a 246,4 milhões de toneladas, aumento de 1,8% ou 4,3 milhões de toneladas em relação ao ciclo anterior. O dado faz parte do 2º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo a entidade, a área plantada deve chegar a 64,1 milhões de hectares, com incremento de 1,4% na comparação com a temporada passada.

Soja

Um dos destaques desta temporada deve ser a produção de soja. A expectativa da Conab é que a safra aumente 5,1%, saindo de 115 milhões de toneladas em 2018/2019 para 120,8 milhões de toneladas. Se confirmado, esta seria a maior produção de soja da história. 

A estimativa, no entanto, acontece mesmo após estados como o Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul apresentarem problemas climáticos. Em algumas destas regiões, inclusive, há casos de replantio da safra.

Em relação à área plantada, a entidade projeta que o total semeado no Brasil atinja 36,7 milhões de hectares, contra 35,8 milhões de hectares, alta de 2,3%.

Milho

A produção total do cereal pode chegar a 98,3 milhões de toneladas, queda 1,7% em relação às 100 milhões de toneladas do ciclo anterior.

A expectativa é que a produção de milho verão suba 2,4%, saindo de 25,6 milhões de toneladas para 26,2 milhões de toneladas. Já a segunda safra, ou safrinha, deve cair 3,1%. Ou seja, de 73,1 milhões de toneladas do ano passado, a safra deve atingir neste ciclo 70,9 milhões de toneladas.

Algodão

O algodão, cuja janela de plantio começa no final deste mês, mantém a projeção de crescimento na produção, que deve subir 0,2%. Para a pluma, a expectativa é de 2,7 milhões de toneladas e para o algodão em caroço, 4 milhões de toneladas.

Após crescimentos significativos de área nas duas últimas safras, na atual, é esperado um pequeno acréscimo de 1,8%, situando-se em 1.646,8 mil hectares plantados.

Arroz

O arroz deve ter alta de 0,2%, saindo de 10,44 milhões de toneladas para 10,47 milhões de toneladas. Essa alta acontece mesmo com o atraso no plantio, em função do excesso de chuvas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Já a expectativa para a área é de queda de 1,8%, atingindo 1,66 milhões de hectares, contra 1,69 milhões de hectares.

Trigo

O clima, especialmente na região Sul, tem prejudicado a finalização da colheita dos cereais de inverno. O trigo, por exemplo, deve apresentar redução de 2,8% na produção final, alcançando 5,3 milhões de toneladas.

Feijão

Para o feijão primeira safra, a estimativa é de redução da área em 0,5%, devendo ficar em 917,8 mil hectares. Ainda assim, a perspectiva é de produção 5% superior à safra passada, podendo chegar a mais de 1 milhão de toneladas.

“Com o atraso das chuvas e a opção por culturas mais rentáveis, o produtor também prefere investir na segunda safra, para garantir uma colheita com maior qualidade”, diz a Conab.

Com informações do Canal Rural e Conab

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com