Tombo no preço do boi supera expectativa, confira

PARTILHAR
@estanciabahialeiloes

Para outubro, o cenário ainda é de tensão no mercado, uma vez que a China ainda não retornou suas compras no mercado brasileiro; Confira abaixo!

Que o preço da arroba iria despencar em setembro, em meio ao caos originado pela confirmação da doença da “vaca louca”, o mercado já esperava. No entanto, segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), o recuo foi ainda mais intenso do que o imaginado, de 4,74% em comparação com agosto.

O indicador ficou cotado na média de R$ 286,71/@. Já em São Paulo, a queda foi de 4,12% e a arroba foi precificada a R$ 303,43/@, sendo ambas as cotações livres de impostos. Com isso, o diferencial de base MT-SP se alargou para -5,51% em setembro, movimento que não era observado desde março deste ano.

Insights

QUEDA: mantendo o enfoque no mercado doméstico, o difícil escoamento da carne acabou pressionando ainda mais a arroba do boi gordo, que ficou cotada na média de R$ 256,60/@.

RETRAÇÃO: neste viés, a arroba da vaca gorda ficou cotada na média de R$ 247,52/@, queda ainda mais intensa, de 9,76% no comparativo com a semana passada

INCREMENTO: com as indústrias reduzindo a utilização das instalações, a escala de abate, quando comparada à semana passada, aumentou 0,61% e ficou em 6,86 dias.

Esse movimento foi impulsionado pela menor demanda dos frigoríficos, que passaram a reduzir suas compras diante dos estoques elevados.

Para outubro, o cenário ainda é de tensão no mercado, uma vez que a China ainda não retornou suas compras no mercado brasileiro. Na 1ª quinzena de outubro os preços já recuaram 8,33% em Mato Grosso e 8,65% em São Paulo.

O período das águas em Mato Grosso iniciou antecipadamente em 2021, e com isso os produtores estão focados em realizar um melhor manejo das pastagens.

Nesse sentido, segundo os dados do Tempo Campo, a previsão das precipitações para os próximos trinta dias (18/10 a 16/11) estão mais favoráveis em relação ao ano passado. Como aponta o mapa ao lado, as regiões noroeste, norte, nordeste e parte da médio-norte e sudeste indicam um acúmulo de chuvas de 300 a 500 mm para o período.

Por outro lado, para as regiões centro-sul e oeste (e parte da médio norte e sudeste) é esperado um volume mais baixo, com mínima de 100 mm e máxima de 150 mm, mas ainda assim apontam umidade satisfatória em grande parte dos municípios.

Com isso, é esperado que as germinações das pastagens comecem a surgir com antecedência, o que pode acarretar uma melhor nutrição para os animais no curto prazo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com