Touro Nelore alcança valorização de R$ 1.200.000,00 em leilão

PARTILHAR
Quentão da Grendene - touro nelore
Foto: Divulgação

Um em mil! Touro da raça Nelore alcança valorização milionária em leilão de 1.000 touros; comprador fez a aquisição de 50% do Quentão da Grendene

Pra fechar o mês de julho com chave de ouro, a Nelore Grendene realizou o já tradicional, Leilão 1.000 touros, onde ofertou muita qualidade, com resultado eficiente no campo para o pequeno, médio e grande pecuarista de todo o Brasil. O evento brindou o centenário da Fazenda Ressaca em Cáceres/MT. O remate contou com a transmissão do Canal Terra Viva, através da leiloeira Estância Bahia.

Para manter um padrão de qualidade, é necessária uma equipe competente, motivada, comprometida com o projeto, bons parceiros e o investimento certo na tecnologia. São 40 anos de seleção PO, onde o Nelore Grendene se destaca ano após ano, com a eficiência já entregue para mais de 1000 clientes ao longo dos anos, desde o início, lá na Fazenda Guanabara, até os dias atuais, na Fazenda Ressaca.

O resultado final do leilão ainda não foi divulgado, mas já temos o grande destaque do leilão. O Touro Nelore Quentão da Grendene, filho de 3.0 da AGRONOVA em vaca REM USP, foi valorizado em R$ 1.200.000,00 durante o remate, o novo parceiro da Grendene, que adquiriu 50% das cotas do animal, foi o condomínio formado pelos pecuaristas Sr. Francis Maris Cruz do Nelore Cometa e Stella Maris Oteno da Fazenda Canaã de Araputanga (MT).

qUENTÃO DA GRENDENE acaba de ser valorizado em $1.200.000
Foto: Reprodução

O animal entrou na pista já contratado pela ABS Pecplan, central que irá comercializar a sua genética para criadores de todo o país. O touro tem 24 meses, 808kg, MGTe: 28.93, top 0,5%, DECA: 1, iABCZ: 35,03, CE: 39cm e destaque como touro jovem pela PNAT. Excelente avaliação para precocidade e musculosidade, esse é um reprodutor pronto para fazer a diferença no plantel de qualquer pecuarista.

Esse ano, diante de uma safra de três mil bezerros desmamados candidatos a touro, um reprodutor em especial chamou a atenção da equipe técnica que está à frente da fazenda. Além de se destacar nos índices de avaliações genética da ANCP e PMGZ e apresentar uma régua de DEPs equilibrada e forte nas principais características atualmente almejadas pelo mercado, o Quentão da Grendene, se sobressai também por possuir uma avaliação morfológica que impressiona sendo excelente no índice EPMURAS, e recebendo a certificação máxima BoicomBula denominada “Tiro Certo”.

“Traduzindo, ele é um animal extremamente equilibrado, o protótipo fiel do que a Grendene realizou ao longo dos anos, um reprodutor muito forte não só em DEPs que melhoram significativamente os ganhos do rebanho quando falamos em peso, mas principalmente tem em seu diferencial suas características morfológicas, ganha peso com composição na carcaça, profundo de costelas, arqueado, e com grande volume de musculatura, com morfologia produtiva, funcional e com conformação frigorifica”, ressalta o zootecnista.

Ou seja, é uma união de fatores. Um animal para se destacar e ser de fato um diferencial na pecuária nacional precisa, necessariamente, ser bom em um conjunto de características. Ilson Correa aponta que é por buscar um animal que tenha todos os atributos de qualidade que a seleção trabalha.

Nelore Grendene - touros nelore no pasto - vaqueiros tocando
Foto: Reprodução / Nelore Grendene

Mas como um animal se destaca numa produção em larga escala de reprodutores?

A resposta está no conjunto da ópera. Com 40 anos de história e uma bagagem que reúne pioneirismo com muito investimento neste segmento, a Nelore Grendene exporta a uma década, da fazenda Ressaca em Cáceres no Mato Grosso, para diversos Estados brasileiros, uma safra anual de aproximadamente mil e quinhentos reprodutores. E esse olhar apurado para as necessidades da pecuária atual faz com que indivíduos ainda mais diferenciados sejam identificados.

“Nós queremos que nossos reprodutores façam a diferença no plantel, não adianta só ter DEPs interessantes, mas precisa também ter uma morfologia que vai imprimir as características raciais, funcionais e de carcaça que nós sabemos ser importantes, portanto, aqui, apesar da produção ser em larga escala nosso olhar é para o indivíduo é para o que cada um vai levar daqui e potencializar no plantel de quem o adquirir”, explica Ilson.

No caso específico do Quentão, uma demonstração da importância do reprodutor para a seleção Grendene, que pretende mantê-lo e reproduzir sua genética em larga escala.

“Não podemos esquecer da sua excelente avaliação para precocidade e musculosidade, além de habilidade materna, ou seja, suas filhas terão alta capacidade de desmamar um bezerro pesado. Enfim, é o supra sumo da safra 2020, é a possibilidade de um investimento diferenciado, que brinda os 100 anos de fazenda Ressaca, 40 anos de seleção Grendene e 10 anos do remate 1000 touros”, finaliza Willian.

“A escolha do reprodutor é peça chave para a pecuária. É através dele que as características com as quais se deseja trabalhar, ou maximizar, dentro da produção serão impressas no rebanho. E o produtor brasileiro está dando conta cada vez mais dessa importância”, destaca Ilson Correa, diretor de pecuária da Nelore Grendene, fazendo referência aos dados da ABIEC, que aponta para uma movimentação financeira dos reprodutores no Brasil na casa dos R$3,7 milhões em 2022, na mesma balança, o peso médio da carcaça em arrobas subiu de um pouco mais de 17@ para quase 20@ em 10 anos, resultado prático do que a evolução genética é capaz de trazer.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com