Usinas do Brasil aceleram negócios e fixam 2,9 mi t de açúcar em janeiro

PARTILHAR
Foto: Divulgação

De acordo com a estimativa da Archer Consulting, o preço médio foi de US$ 2,33 mil por tonelada, com base no Porto de Santos.

Usinas brasileiras fixaram preços na bolsa de Nova York para quase 3 milhões de toneladas de açúcar da nova safra em janeiro, elevando o total de fixações para 64% da expectativa de exportação de 2022/23, afirmou nesta segunda-feira a consultoria Archer Consulting, com base em dados levantados até o dia 31. O volume com preço fixado em 2022/23 (abril/março) agora é equivalente a 16,3 milhões de toneladas, versus 13,4 milhões de toneladas até o mês anterior.

O total de cerca de 2,9 milhões toneladas com fixações em janeiro teve um preço médio de 2.336 reais por tonelada (FOB Santos). Em janeiro, 2,26 milhões de contratos futuros de açúcar foram negociados na bolsa de Nova York, um aumento expressivo de 34,2% em relação ao volume do mês anterior embora ainda 10% abaixo da média mensal dos últimos doze meses.

“O aumento do volume negociado em NY é indicação clara que houve uma aceleração no volume de fixação de contratos de exportação este mês”, destacou a Archer.

O volume, contudo, está abaixo do percentual de fixações de 80,5% para a safra 2021/22 na mesma época do ano passado, com usinas mais cautelosas, diante de um possível aumento na produção de etanol.

A consultoria apurou também que o valor médio acumulado de fixação na safra 2022/23 até agora é de 16,75 centavos de dólar por libra-peso, sem prêmio de polarização. A Archer Consulting estimou que no final de janeiro 12% das exportações da safra 2023/24 já estavam fixadas.

Fonte: Reuters

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com