Vaca louca: China proíbe importação de carne bovina britânica

PARTILHAR
Foto Divulgação

China continua a fechar a entrada de carne bovina de países com casos de vaca louca – mesmo que atípicos, como o Brasil – dessa vez foi a carne britânica.

Novamente, a China proibiu as importações britânicas de carne bovina com menos de 30 meses de idade. A decisão foi tomada depois de um caso de encefalopatia espongiforme bovina (BSE), que é mais conhecida como doença da “vaca louca”, no Reino Unido no mês passado. Situação é semelhante a vivida pelos frigoríficos brasileiros, só que aqui o caso foi considerado atípico e sem risco à saúde, conforme comunicado pela OIE.

A proibição entrou em vigor em 29 de setembro, de acordo com um comunicado na conta oficial do Wechat da Administração Geral das Alfândegas. A proibição do Brasil, porém, já dura quase 40 dias e ainda não se obteve nenhum retorno ou, muito menos, alguma previsão da retomada.

A alfândega da China informou nesta segunda-feira que proibiu a importação de carne bovina britânica devido a um caso de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), ou doença da ‘vaca louca’, no mês passado.

Até o momento, a China não reiniciou a compra de carne bovina do Reino Unido e isso depois de concordar – em 2018 – em suspender as restrições anteriores.

Em setembro, a Agência de Saúde Vegetal e Animal do Reino Unido (APHA) afirmou que um caso de BSE havia sido confirmado em uma fazenda localizada em Somerset. No ano de 2018, a China encerrou uma proibição de duas décadas acerca das importações de carne bovina do Reino Unido, a qual foi decidida pela primeira vez após o surto da doença da “vaca louca” nos anos 90.

Na época, o governo do Reino Unido explicou que o levantamento da proibição valeria £ 250 milhões para os produtores britânicos nos próximos cinco anos. A ação ocorreu depois de anos de inspeções no local e também com negociações entre autoridades em Londres e Pequim.

Em setembro de 2021, foi anunciado que o país norte-americano estava suspendendo a proibição de décadas às importações de carne de cordeiro britânica. Vale lembrar que os Estados Unidos pararam as importações britânicas de carne de cordeiro desde 1989, após os primeiros surtos da doença.

Já no ano anterior, as exportações de carne bovina britânica para os Estados Unidos foram retomadas pela primeira vez em mais de 20 anos. A carne bovina britânica também foi proibida por Washington, em 1996, após o surto de BSE.

A China também suspendeu as importações de carne bovina do Brasil, seu principal fornecedor, no início de setembro, depois que o país relatou dois casos atípicos da doença da vaca louca.

Governo chinês não dá prazo para retomar importações de carne do Brasil

O governo chinês não deu um prazo para retomar as importações de carne do Brasil, informou a embaixada brasileira em Pequim. Segundo a entidade, a negociação está dependendo da análise técnica das informações sobre os casos de vaca louca identificados em 4 de setembro.

Na ocasião, as exportações foram suspensas devido ao protocolo firmado entre os dois países, que determina essa ação quando a doença é identificada.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento explicou que o protocolo não define os passos para a retomada das transações, cabendo à China a decisão. Entre os temas em discussão com o país, está a revisão deste procedimento, informou a pasta.

O Ministério da Agricultura diz que já encaminhou a solicitação, mas o outro país alega que ainda está analisando os dados enviados. A China é o principal destino da carne brasileira, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com