Vaca peluda ou pelada, qual melhor?

Vaca peluda ou pelada, qual melhor?

PARTILHAR
Foto Divulgação

Uma das principais fontes de novas infecções intramamárias e de contaminação do leite é a presença de bactérias no exterior do úbere. Mas afinal, remover os pelos ajuda?

Tanto que um dos mais importantes princípios para a qualidade do leite é ordenha de tetos limpos e secos. Obviamente que esta não é uma tarefa fácil, em particular, nos períodos de calor intenso, chuvas e alta umidade, quando é comum o aumento da CBT e da CCS nos rebanhos.

Entre as estratégias disponíveis para reduzir a contaminação do exterior do úbere, a mais usada é o pré-dipping e a secagem com papel toalha descartável.

Para facilitar a preparação do úbere antes da ordenha, uma medida simples e eficiente é a remoção dos pelos do úbere.

Muitos produtores fazem a lavagem do úbere e dos tetos com água corrente, mas nesse caso, a principal dificuldade é a secagem adequada, pois, quase sempre, o excesso de água fica escorrendo durante a ordenha e pode levar a contaminação do leite.

Para facilitar a preparação do úbere antes da ordenha, uma medida simples e eficiente é a remoção dos pelos do úbere, já que a presença de grandes pelos facilita a retenção de partículas da cama e esterco.

É fácil entender que quando os pelos entram em contato com a teteira ocorre a contaminação do leite.

Sendo assim, as vantagens da retirada dos pelos do úbere são:

  • Redução do acúmulo de matéria orgânica (esterco, lama, sujidades);
  • Diminuição do tempo para preparação do úbere antes da ordenha;
  • Mãos e teteiras mais limpas; melhoria da ação do desinfetante;
  • Tetos mais limpos e secos; menor risco de ocorrência de mastite ambiental;
  • Menor CCS e CBT.

Para a remoção dos pelos pode-se fazer o corte (tosquia) ou a queima; no entanto, considero que este último procedimento é mais fácil e rápido.

Num primeiro momento, pode parecer que a queima dos pelos do úbere represente algum risco de lesão (queimadura) ou incômodo para as vacas, mas quando feito de forma correta, esse procedimento não apresenta riscos e pode ser feito de forma simples e barata.

Um ponto bastante importante é que a chama (fogo) usada para a queima deve ser de baixa intensidade (pouco calor) e o contato do fogo com o úbere seja rápido (alguns segundos).

Em alguns países existem equipamentos desenvolvidos com essa finalidade específica, mas uma sequência simples de realizar esse procedimento pode ser visualizada nas fotos abaixo (gentilmente cedidas pelo Dr. Júlio Matsuda, Carambeí-PR). Basicamente, os materiais usados são: álcool, algodão e tubo de metal fechado em uma das extremidades (Figura 1).

Figura 1- Materiais a serem usados

Figura 2 – Colocar o álcool no tubo de metal.

Figura 3 – Acender a chama

Figura 4 – Úbere antes da queima

Figura 5 – Queima dos pelos

Figura 6 – Úbere após queima dos pelos.

O intervalo de tempo de queima dos pelos pode ser de 4-5 semanas; no entanto, alguns rebanhos estabelecem como prática de manejo a queima dos pelos de todas as vacas no período pós-parto, antes da entrada no rebanho de lactação.

Fonte: Gerald M. Jones, Mastitis Tip of the Month — Flaming Haircuts for Udders, Virginia Tech Cooperative Extension.

Fotos: gentilmente cedidas pelo Dr. Júlio Matsuda (Carambeí-PR).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com