Vacas morrem por intoxicação, confira motivo

Vacas morrem por intoxicação, confira motivo

PARTILHAR
Foto: Laboratório de Patologia Veterinária / IFC - Concórdia

Vacas vieram a óbito na cidade de Arabutã, interior de Santa Catarina, com intoxicação por nitrato/nitrito; adubação excessiva das pastagens é motivo.

Através de publicação nas redes sociais, o Laboratório de Patologia Veterinária do IFC – Concórdia, faz alguns alertas para os cuidados com a adubação de pastagens com adubo orgânico. Na publicação é possível ver duas vacas leiteiras que vieram a óbito pela intoxicação por nitrato/nitrito. Elas estavam em um lote de doze animais, que pastejaram pela primeira vez em um piquete de milheto.

“A intoxicação por nitrato/nitrito, ocasionada pela adubação excessiva da pastagens com adubo orgânico (dejeto de suínos) e/ou químico (ureia) leva a transformação da hemoglobina (vermelha) em metahemoblobina (marrom), culminando com a morte por hipóxia. Ocorre mais frequentemente quando a pastagem sofre estresse, como um período de seca; posteriormente, com o início da chuva, a planta absorve grande quantidade de nitrogênio do solo armazenando nitrato foliar” – IFC Concórdia (SC).

Foto: Laboratório de Patologia Veterinária / IFC – Concórdia

A intoxicação por nitratos pode ser um problema para ruminantes devido à alimentação com grandes quantidades de forragem. O nitrato dos alimentos é rapidamente convertido a nitrito (NO2) pelos microorganismos do rúmen. Este nitrito é então convertido à amônia que pode ser usada na síntese de proteína bacteriana. Vários fatores podem contribuir para o acúmulo de nitratos (NO3) nas plantas. Dentre eles talvez possamos citar como mais comuns a deficiência hídrica (veranicos ou secas), e as altas dosagens de adubos nitrogenados. Mais detalhes aqui.

Foto: Laboratório de Patologia Veterinária / IFC – Concórdia

Um pouco mais sobre os nitratos

Os nitratos são absorvidos do solo pelas raízes das plantas e incorporados normalmente aos tecidos como aminoácidos, proteínas e outros compostos nitrogenados. O local primário para conversão do nitrato nesses produtos são as folhas verdes em crescimento. Nitratos e nitritos podem estar presentes em altas concentrações em alguns alimentos, particularmente em gramíneas forrageiras no início do estágio vegetativo, fertilizadas com grandes quantidades de nitrogênio

No trato digestivo dos ruminantes, os nitratos são reduzidos a nitritos pelos microorganismos ruminais para a síntese de proteína microbiana e posteriormente à amônia para ser eliminada e utilizada para o metabolismo das bactérias e protozoários ruminais. Dependendo de uma série de fatores, sobretudo da quantidade de nitratos ingeridos, da flora do rumem ou da dieta do animal, o processo de redução de nitratos à amônia é inadequado, ocorre o acumulo de nitrito. Uma vez acumulado no rumem, o nitrito é absorvido pelos capilares ruminais e chega à corrente sanguínea.

Diagnóstico

O diagnóstico da intoxicação por nitrato/nitrito pode ser efetuado através da epidemiologia, sinais clínicos, lesões encontradas na necropsia, teste de difenilamina na pastagem e análise da concentração de nitrato nas pastagens. As alterações de necropsia são sugestivas, desde que feita logo após a morte do animal, uma vez que algumas horas após a morte do animal a metemoglobina retorna a hemoglobina, desaparecendo a coloração escura do sangue, da carcaça e musculatura. (trechos tirados de artigo científico, mais detalhes aqui)

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com