Veja onde pagam R$ 330/@; Boi mantém viés de alta!

PARTILHAR

Os preços do boi gordo seguem mantendo o viés de alta em importantes regiões; Apoiado na demanda externa, preços já alcançam o valor de R$ 330/@, veja onde!

O mercado físico do boi gordo mantém sua trajetória de alta em importantes praças pecuárias pelo país nesta quarta-feira, 29. O cenário atual ainda mantém a perspectiva de alta para o curto prazo, já que o cenário conta com um ambiente pautado pela restrição de oferta. Ainda apoiado pela demanda externa, os preços já alcançam o valor de R$ 330/@, veja onde!

Diante da lacuna encontrada na oferta do boi gordo, os frigoríficos seguem encontrando dificuldades na composição de suas escalas de abate neste momento. O período de transição da safra para a entressafra é historicamente um período de menor oferta.

Segundo as avaliações realizadas pela nossa equipe, em conformidade com o que foi divulgado pela Agência Safras, não há indícios de mudanças do perfil de oferta no curto prazo, uma vez que a expectativa delimitada para o período de transição da safra para a entressafra do boi gordo era de oferta enxuta. Ainda dentro deste cenário, o primeiro giro do confinamento deve ser abaixo do esperado, já que o período de decisão do pecuarista foi impactado negativamente pelos altos custos de produção e da reposição.

A cotação da arroba do boi gordo com destino ao mercado interno subiu e está em R$317,00/@, preço bruto e a prazo, referência que não se via desde meados de abril. Para as fêmeas as cotações estão estáveis, porém firmes, apontou a Scot Consultoria em seu relatório diário.

Negócios envolvendo bovinos com até quatro dentes – padrão exportação – subiram R$5,00/@ na comparação feita dia a dia, negociados em R$325,00/@. Ressaltamos que negócios em R$330,00/@ foram reportados e tem se tornado mais comuns nesta semana.

Segundo o app da Agrobrazil, o pecuarista de Sandovalina, no interior paulista, informou negociação de R$ 330,00/@ com o prazo de oito dias para o pagamento e o abate programado para o dia 06 de julho. No mesmo ritmo, em José Bonifácio, pecuarista também informou negociação de R$ 330,00/@, mas com prazo de 30 dias de pagamento e abate para o dia 13 de julho.

Cepea vai na contramão do mercado

Segundo o Indicador do Cepea do Boi Gordo, pela primeira vez nos últimos dias, os preços foram na contramão do mercado, com uma queda absurda de quase 2% na comparação diária. Com isso, os preços saltaram de R$ 326,00/@ para o nível de R$ 319,65/@, ou seja, o recuo foi de mais de R$ 6,00/@. Já o preço em dólar segue apregoado em US$ 61,52/@.

Segundo a Agrifatto, na B3 o futuro com vencimento para jun/22 encerrou o dia cotado a R$ 324,85/@, com uma variação de 0,11%.

De acordo com os dados levantados pela IHS Markit, nesta quarta-feira, os preços do boi gordo subiram em quase todas as praças do Mato Grosso,

“No Centro-Oeste, notadamente no Mato Grosso, observa-se que a disponibilidade de gado terminado a pasto está exaurida e as negociações ocorrem em sua maior parte por contratos estabelecidos de venda de boi a termo, com entregas que devem permanecer até meados de julho”, relatam os analistas da IHS.

Diante disso, as operações de compra e venda de animais terminados direcionados ao mercado doméstico são limitadas a lotes pequenos, observa a IHS, que, porém, destaca a pujança das exportações brasileiras de carne bovina, que “seguem surpreendendo em termos de volume e receita, elevando a perspectiva de novos recordes para os embarques em 2022″.

gado gordo e carcaca montagem
Foto: Montagem Compre Rural

Giro do Boi Gordo pelo Brasil, segundo Agência Safras

  • Com isso, em São Paulo (SP) a referência para a arroba do boi ficou em R$327  na modalidade a prazo.
  • Já o preço em Dourados (MS) foi indicado em R$299.
  • Além disso, em Cuiabá (MT) a arroba do boi ficou em R$ 295.
  • Ao mesmo tempo, em Uberaba (MG) preços a R$320;
  • Em Goiânia (GO), a R$305 a arroba do boi.

Atacado

O mercado atacadista do boi gordo segue com preços acomodados para a carne bovina.

“O ambiente de negócios volta a sugerir por alta dos preços no curto prazo, considerando a entrada dos salários como motivador da reposição entre atacado e varejo. Mas a preferência de grande parcela da população ainda recai sobre a carne de frango e os ovos, algo natural em um ano de lento crescimento da atividade econômica”, diz Iglesias.

Dessa forma, o quarto dianteiro do boi permaneceu com preço de R$ 17,55 por quilo. Já a ponta de agulha permaneceu com preço de R$ 17,10 por quilo e finalmente o quarto traseiro teve preço de R$ 22,65 por quilo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com