Veterinária mostra como “encantar” a bezerrada, vídeo

Veterinária mostra como “encantar” a bezerrada, vídeo

PARTILHAR

Veterinária de apenas 21 anos, supera “preconceito” mostrando a qualidade do trabalho e se destaca mostrando como criar bezerros com capricho e simplicidade!

O mundo do agronegócio possui suas “magias”, pois parece que encanta aqueles que nele se ingressam. Tivemos a imensa oportunidade de conversar com ela, a “encantadora” da bezerrada, Caroline Marques e o amor pelos animais a acompanha desde bem novinha. “Meu avô era agricultor e também fazia a criação de alguns animais em casa. A minha felicidade quando criança era acompanhar ele nas idas a chácara e no manejo dos animais. Era nítida a paixão que ele tinha pelo que fazia e também peguei aquilo como gosto para mim. Desde criança sempre desejei ser Médica Veterinária, pois ali percebi que os animais apenas falavam com quem sabia os escutar. E eu também queria ser essa pessoa“, contou ela ao lembrar de sua trajetória.

A matéria faz parte da campanha lançada pelo Portal Compre Rural, “Agro e Mulher, uma combinação de sucesso”, que visa apresentar mulheres que se destacam e se tornaram grandes no agronegócio!

A sua paixão maior eram os animais de grande porte e carregava em seu coração a certeza de que trabalharia com eles. “Entrei na faculdade em 2017, recém saída do ensino médio. Vivi a maior parte da minha vida na cidade de São Paulo, em um meio totalmente urbano cujo o contato com esses animais era algo bem mais difícil. Costumo dizer que as vacas é que me encontraram e, a partir do primeiro contato, sabia que o meu destino seria atuar respectivamente nessa área. Hoje em dia elas viraram uma grande paixão na minha vida“, apontou Caroline.

Sempre tive muito cuidado e carinho pelos animais, o que me motivou a estudar ainda mais e me dedicar para ajudar na criação e no trabalho dos produtores rurais. Quando esse interesse se despertou dentro de mim, procurei maneiras de me aproximar mais do campo e me aprofundar no assunto. Comecei a ir atrás de fazendas que me acolhessem para fazer estágio e conheci a fundo como seria atuar na cadeia leiteira. Mais uma vez me apaixonei. Percebi durante um desses estágios que a criação de bezerras ainda era muito precária na grande maioria das propriedades e que ainda existiam poucos profissionais atuando para a melhora dessa categoria, até porque, não é algo que gere lucro imediato ao produtor, o que faz com que a preocupação com os filhotes seja menor“, resumiu ela.

Ela possui no instagram um perfil, o @vetcarolinemarques, que trabalha com o intuito de ajudar e auxiliar os produtores e pessoas da área para a criação de bezerros de forma correta e com bem-estar animal.

Vendo isso, tive a ideia de criar uma página no instagram para compartilhar informações técnicas sobre a criação de bezerras leiteiras, utilizando uma linguagem simples e objetiva, para tentar me aproximar dos trabalhadores rurais e fazer com que eles entendam e saibam como agir mediante as situações vividas no dia a dia. Não imaginei que o trabalho ganharia uma repercussão tão grande e em tão pouco tempo. Em 2020 ganhei uma bolsa de estudos integral para passar um período em Portugal estudando sobre a cadeia produtiva, e lá também adquiri muita experiência. Pude transmitir os meus conhecimentos para pessoas de lá, e mostrar como os cuidados no início da vida desses animais são importantes para a cadeia leiteira. Hoje em dia o meu conteúdo atinge espectadores de grande parte da Europa e da América Latina. É muito bom ter essa troca de conteúdo e vivenciar outras experiências, mesmo que de longe. Tenho certeza que isso está apenas começando. Adoro ensinar, conversar e entender os problemas que eles vêm enfrentando… além de ter a oportunidade de fazer grandes amigos“, contou ela entusiasmada com o projeto!

Atualmente ela está com 21 anos e estou preste a poder exercer a profissão dos seus sonhos. “Passei por muitos desafios para chegar até aqui, mas hoje vejo como tudo valeu a pena. Tive muito o apoio da minha mãe para tomar certas decisões e o incentivo dela para sair da minha zona de conforto e lutar pelos meus objetivos foi muito importante durante todo esse processo. Agradeço, também, ao meu avô por ter me deixado lições de vida tão valiosas“, comenta ela ao lembrar do apoio da família.

Hoje em dia ela viaja o Brasil e acompanha a rotina em diversos lugares, sempre buscando o auxílio de profissionais com uma vivência maior e que possam ensinar. “Eu realmente encontrei algo que me faz feliz e quando estou perto das bezerras é como se não existissem problemas e tudo que eu realmente preciso fazer naquele momento é dar o meu melhor para vê-las saudáveis e prepara-las para uma boa produção no futuro. Eu amo o que faço“, finaliza ela antes de responder algumas perguntas sobre o agro!

“Se você passar tempo demais com os animais, corre o risco de se tornar uma pessoa melhor”, Oscar Wilde.

Qual é, para você, a maior dificuldade neste meio em que atua?

Acredito que ainda seja o preconceito com a atuação das mulheres no campo, ainda mais lidando com a pecuária. Uma grande dificuldade que também encontro é fazer com que os colaboradores da propriedade mudem a sua percepção quanto a criação de bezerras, pois muitos ainda carregam ideias muito antigas e que não devem ser mais aplicadas. Sempre lido com eles com muita humildade e mostro capacidade no meu trabalho, assim, as oportunidades vão surgindo e vamos conquistando respeito.

Qual o seu maior ídolo no meio? Como ele te incentiva?

Tenho muitos profissionais que admiro e que me ajudam muito. Nessa fase, ter pessoas que acreditam no nosso potencial e nos incentivam é imprescindível. Me espelho em diversas pessoas e sempre tento filtrar os aspectos positivos de todas elas.

Qual a dica você daria para outras meninas que estão lendo essa matéria e possuem o mesmo objetivo que o seu?

Busque conhecimento e aperfeiçoamento, a prática é imprescindível para nos tornarmos boas profissionais. Seja humilde e esteja aberta a escutar, entender e ajudar. Profissionais bons sempre tem espaço no mercado, independente de serem mulheres ou não. O começo das coisas é sempre difícil, mas não desista, o final é glorioso.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com