Vídeo: Bezerro nasce com quase 100 kg, é recorde!

PARTILHAR

Fato raríssimo que resultou em um bezerro de 98 quilos, que surgiu de um cruzamento de vaca Holandesa com touro Aberdeen Angus; Veja o vídeo!

Segundo as informações divulgadas pelo criador, o animal nasceu com seus surpreendentes 98 quilos, isso mesmo, fato raríssimo. Para se ter uma ideia, o peso é mais que o dobro do peso médio ao nascimento para bezerros de leite e corte. O fato chamou atenção e, claro, muita curiosidade sobre o assunto e sobre esse cruzamento que deu origem a esse “mega bezerro”.

O bezerro que nasceu em Iomerê, município de Santa Catarina, região famosa pela pecuária e a utilização de raças europeias. O fato aconteceu na última semana. Com mais que o dobro do tamanho normal, que dificilmente passa de 35 quilos, o bichinho surpreendeu a família Buffon que trabalha com vacas leiteiras e de corte. 

É comum observarmos o nascimento de animais gêmeos e ou trigêmeos nas propriedades leiteiras, principalmente aquelas que trabalham com a inseminação e utilizam a raça holandesa. Porém, os animais possuem um peso menor e não dão tanto trabalho!

O vídeo foi publicado pelo RBV Notícias, portal de notícias de Santa Catarina. A repórter foi até até a linha Caravaggio, no município de Iomerê, para conhecer um bezerro que nasceu com 98 quilos. É isso mesmo, 98 quilos e que está crescendo super saudável.

O Lucimar Buffon, que trabalha com vacas leiteiras há mais de 20 anos, nunca tinha visto isso. Ele conta que percebeu que a vaca entrou em trabalho e parto e não conseguia parir o filho, foi então que um veterinário foi chamado para fazer uma cesariana.

O terneiro nasceu através de um cruzamento de uma vaca Holandesa com um touro Aberdeen Angus, que é uma raça destinada à produção de carne de qualidade superior. Conforme o médico veterinário Fabrício Ventura dos Santos, esse caso é raríssimo de acontecer, e se deve à vários fatores, como um vigor híbrido devido ao choque genético entre duas raças diferentes e problemas hormonais.

Na propriedade da família, o maior nascimento tinha sido de um terneiro de 58 quilos. Agora já tem um novo dono nesse posto de recordista. O bebezão nasceu no dia 29 de outubro e vai ficar na baia por dois meses até ser desmamado, pra depois sim, ser confinado. E pra quem queria conhecer a mãe do bezerrão, ela não é das mais pequenas não.

Agora a produção de leite dela está baixa por ter parido há pouco tempo e gira em torno de 10 a 12 litros por dia, mas a produção média do rebanho é de 35 litros por vaca por dia. Lembrando que o a mãe passou por uma cesariana e se recupera muito bem!

O fato é que a genética deu boa. Agora a gente vai aguardar para ver se após os nove meses de confinamento o animal ficará ainda maior que um animal de corte normal. Mas a pergunta que fica é: será que ele vai para o Livro do Recordes?

Como aproveitar o bezerro macho para o corte?

Depois de conhecer todo o potencial que essa produção representa no mercado de carne bovina, é hora de entender como aproveitá-lo. A primeira e mais importante etapa consiste em fazer um bom manejo de colostragem e de cura de umbigo. 

O colostro nada mais é do que o primeiro leite que a vaca produz, especialmente muito rico em nutrientes, oferecendo defesas e anticorpos indispensáveis para o bezerro macho.

Na maioria das vezes, quando ele nasce na fazenda leiteira e não há o interesse comercial em aproveitá-lo, os produtores não têm o cuidado de fornecer esse leite na quantidade certa. Machos que não foram colostrados da maneira adequada adoecem mais, têm um risco maior de mortalidade e crescem menos.

O segundo passo envolve o processo de aleitamento, que deve ser feito com quantidade e qualidade ideais, de maneira que o bezerro macho tenha um bom peso na desmama — ela deve acontecer com 60 dias, em média. Vale destacar que, para desmamar o bezerro com essa idade, é fundamental que ele esteja consumindo pelos menos de 1 kg a 1,5 kg de ração por dia.

Depois desse período, ocorre a transição do alimento líquido para a dieta de grãos inteiros logo após a desmama. Ao longo do período de aleitamento, inclusive, a dieta sólida já pode ser fornecida, desde que seja separada do leite — a ração pode ser dada a partir do segundo ou terceiro dia de vida. Por fim, o abate se dá entre 10 e 12 meses de idade.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com