Vídeo: Embarque de mais de 150 bovinos em um avião!

Vídeo: Embarque de mais de 150 bovinos em um avião!

PARTILHAR

O embarque de bovinos é sempre um momento emocionante, imagine agora o embarque de quase 160 cabeças em um avião; Confira agora!

O Brasil, país que é dono do maior rebanho comercial do mundo e possui animais com grande valor genético em seu território tem se consolidado, a anos, como um grande produtor de bovinos, tanto no corte quanto no leite. Mas tudo isso não é tão recente, vamos mostrar o embarque de animais vivos em um avião, levando genética para outros países. Confira o mega embarque de bovinos vivos em um avião!

Vamos então aos detalhes desse transporte que é tão peculiar e tão emocionante. Além das imagens que garantem o registro histórico da época, temos ainda um vídeo, logo abaixo, que mostra como é feito todo o transporte e embarque desses animais em um avião!

A imagem abaixo foi tirada na década de 70, ou seja, a mais de 40 anos atrás, registrando, nada menos que o Mega embarque de bovinos em um avião.

O transporte saiu de Campo Grande, no Brasil, para o Peru, no ano de 1972. O motivo do envio era a exportação da genética dos animais. A história da vida curta dessa aeronave está no livro “MEMÓRIAS DE UMA TORRE DE CONTROLE”.

Para se ter uma ideia, a aeronave tinha capacidade para 135 cabeças de gado, o equivalente a 5 caminhões boiadeiros! Essa aeronave é um Canadiar CL44 – Quadrimotor Turbo-hélice.

Foto: Livro “MEMÓRIAS DE UMA TORRE DE CONTROLE”.
Foto: Livro “MEMÓRIAS DE UMA TORRE DE CONTROLE”.
GADO DESEMBARCA DE AVIÃO NO ACRE
Embarque de 2013

Confira o mega embarque de bovinos vivos em um avião

Os animais foram levados para São Tomé e Príncipe, na África em um voo com duração de cerca de oito horas, em 2013. São 90 fêmeas de até 250 kg cada e 20 machos com até 400 kg cada, criados na região do sul de Minas Gerais. O avião que fez o transporte foi fretado por uma empresa do setor, contratada pelo governo daquele país com a ajuda do Banco Africano de Desenvolvimento. Os animais foram colocados em baias e depois transferidos para a aeronave. O gado será usado para reprodução e depois abate.

Distribuição da carga

O avião modelo MD11 tem 61,2 metros de comprimento, 51,7 metros de largura e 17,6 de altura. O espaço interno para distribuição da carga é de aproximadamente 447 metros cúbicos, com capacidade de 91,68 toneladas.

Dentro do avião foram distribuídas 17 baias, sendo que em cada uma delas podem ficar entre cinco e oito animais. Machos e fêmeas vão ficar em baias separadas e duas pessoas acompanharão o voo para dar assistência aos animais. Não foi necessária sedação do gado para o transporte.

Um pouco da história desse mercado.

Em 2019, o Brasil foi o quinto maior exportador de bovinos considerando qualquer tipo de transporte, mas se considerarmos o marítimo o país ocupa a segunda posição, perdendo apenas para a Austrália.

México, Austrália, União Europeia e Canadá são os concorrentes das boiadas brasileiras.

Apesar da posição de destaque nesse mercado, a quantidade de cabeças exportadas pelo Brasil está estimada em 0,3% do rebanho nacional. Esse número sugere o tamanho do potencial desse mercado para os pecuaristas brasileiros. Nada desprezível, não é mesmo?

O Brasil detém o maior rebanho bovino comercial do mundo, estimado em 222 milhões de cabeças (Mapa)2 e é o maior exportador de carne bovina in natura, com um volume de 1,57 milhão de toneladas e faturamento de US$ 6,55 bilhões em 2019 (Comex)3. Dá para atender o mercado interno e externo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com