Vídeo: Polícia “abate” ladrões de gado avaliado em R$ 350 mil

PARTILHAR

Segundo as informações divulgadas a polícia acabou conseguindo “abater” um esquema de roubo de gado que era avaliado em mais de R$ 350 mil, veja!

Nesta terça-feira, 13, a Polícia Civil de Goiás prendeu três acusados de estarem envolvidos em roubo de gado. A Operação Cerco Final foi desencadeada  por meio da 15ªDRP de Goianésia e Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais (DERCR). Os diversos furtos foram na região central/norte do estado de Goiás. Confira o vídeo abaixo do momento da ação!

O prejuízo está estimado em cerca de R$ 350 mil. Provando de forma cabal que a associação criminosa foi responsável pelos diversos furtos de 25 vacas em Jaraguá; de 25 novilhas em Petrolina; 20 cabeças de gado em Pilar de Goiás; 16 em Sanclerlândia; 21 em Jaraguá.

As investigações duraram cerca de oito meses, provando de formal cabal que a associação criminosa foi responsável pela prática dos diversos furtos de semoventes, entre eles, furto de 25 vacas em Jaraguá; de 25 novilhas em Petrolina; 20 cabeças de gado em Pilar de Goiás; 16 em Sanclerlândia; 21 em Jaraguá. O prejuízo aos produtores rurais está estimado em cerca de R$ 350 mil.

Vale ressaltar que essa associação também praticou o furto de 34 cabeças de gado em Mara Rosa, no final do ano passado e que seu líder, Odair Virgínio de Oliveira, morreu em confronto com a Polícia Militar, na última semana. Durante as diligências foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e de buscas domiciliares nas cidades de Itapaci, Inhumas e Campestre de Goiás.

A execução da operação recebeu apoio da 10ªDRP de Ceres, através da Delegacia de Polícia de Itapaci. As investigações continuam a fim de localizar e prender outros prováveis envolvidos nos crimes.

O objetivo da Operação Cerco Final foi dar o cumprimento de mandados de busca e apreensão contra supostos membros de uma associação criminosa, que praticou diversos furtos de gado na região central/norte do Estado de Goiás.

Durante as diligências foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e de buscas domiciliares nas cidades de Itapaci, Inhumas e Campestre de Goiás.

De acordo com a Polícia Civil, a quadrilha já teria causado o prejuízo de cerca de R$ 350 mil aos produtores rurais. Ao menos seis furtos foram identificados.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com