Vídeo: Raio mata bois e população aproveita carne

PARTILHAR

Cerca 21 cabeças foram atingidas por raios que partiram ao meio a maioria dos bois e matou o restante por causa da forte explosão; IMAGENS FORTES!

Um raio que caiu durante uma tempestade, na tarde desta quinta-feira (16), matou nada menos do que 21 bois que pastavam em uma fazenda no interior do estado. Nas últimas semanas, chuvas fortes têm atingido diferentes regiões do Maranhão, com ventania, relâmpagos, trovoadas e até granizo, segundo relatos e imagens divulgados em redes sociais.

Ao tomar conhecimento do episódio e que o local estava cercado de populares, o fazendeiro e dono de concessionária de veículos em Santa Inês, conhecido como Nono, liberou a carne para os presentes e logo um tumulto se formou, mas foi controlado, pois a mercadoria deu pra todos. Mas afinal, a carne pode ser consumida? Quais as recomendações?

AS IMAGENS SÃO FORTES, POR ISSO ESTÃO ABAIXO NA MATÉRIA!

Uma forte chuva, com trovões e raios, causou prejuízos na região do Pindaré , no interior do Maranhão, na tarde desta quinta-feira (16). Um fazendeiro de Santa Inês, a 250 km de São Luís, perdeu 21 cabeças de gado após a queda de um raio na área da propriedade.

A descarga elétrica atingiu os animais dentro da propriedade rural conhecida como Fazenda do Nono, próximo à Eldorado Agropecuária. A fazenda está localizada no povoado Calango, no sentido Igarapé do Meio. De imediato, o proprietário liberou a carne dos animais aos moradores da localidade.

O fato aconteceu durante a tarde de uma quinta-feira (16) durante uma forte chuva que caia na região de Santa Inês, próxima de Igarapé do Meio, carregada de fortes ventanias e raios. 21 cabeças foram atingidas por raios que partiram ao meio a maioria dos bois e matou o restante por causa da forte explosão, no povoado Calango. 

Em um vídeo, divulgado em grupos de WhatsApp, várias pessoas aparecem cortando a carne dos animais no local da tragédia.

Alguns afirmam que não seria possível retirar toda a carne dos 21 animais.

Carne de animais mortos por frio ou raio não pode ser consumida

Em fatalidades como essas, muita gente se pergunta se seria possível reduzir prejuízos ou fazer uma boa ação destinando a carne dos animais mortos para consumo. Esses produtos, no entanto, não podem ser ingeridos, sob risco de provocarem sérios problemas de saúde.

De acordo com instrução normativa do Ministério da Agricultura, o produto do processamento de exemplares mortos na propriedade rural não podem ser destinados ao consumo humano nem animal.

As carcaças dos animais devem, inclusive, serem queimadas e enterradas, fora das áreas utilizadas para o manejo da exploração pecuária e afastado das demais instalações da propriedade.

É preciso lembrar que o gado morto em decorrência de raio ou de frio pode ficar por horas no campo, longe de condições sanitárias ideais e, portanto, sujeito a contaminações.

Segundo a norma do Ministério da Agricultura, os veículos utilizados para o transporte dos animais e seus resíduos devem ser exclusivos para essa finalidade. Além disso, os animais devem ser vedados e identificados, sendo obrigatório o porte de Documento de Trânsito de Animais de Produção Mortos (DTAM) durante o trânsito.

Conforme informa o Mapa, o serviço veterinário oficial de cada estado deverá estabelecer os controles necessários para a devida aplicação da instrução normativa.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.