Volume de carne bovina estocada preocupa mercado, diz Safras

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Segundo análise da consultoria, até a reabertura oficial para o mercado chinês, há um volume considerável de carne em câmaras e portos.

O mercado físico de boi gordo registrou preços estáveis nesta quarta-feira, 22. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os frigoríficos foram bem-sucedidos em realizar negociações abaixo da referência média em alguns estados principalmente no Mato Grosso e em Goiás. Já em São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, os preços se estabilizaram.

“O cenário segue bastante complicado, com grande expectativa da retomada das compras chinesas. Desde o início do mês a situação segue com poucas alterações, mesmo com a OIE dando o caso como encerrado, mantendo o status sanitário brasileiro o embargo ainda não se reverteu. A logística ainda é uma preocupação recorrente, com volume relevante de carne estocada em câmaras frias e mesmo nos portos”, apontou Iglesias.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou estável em R$ 304 na modalidade à prazo. Em Goiânia (GO), a arroba permaneceu em R$ 290. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 302, estável. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 283. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 302, inalterada.

Atacado

Já no mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem firmes. O ambiente de negócios ainda não sugere por espaço para maior reação dos preços no curto prazo. A preocupação ainda é com a possibilidade do estoque destinado à exportação seja disponibilizado no mercado doméstico, o que geraria maior pressão sobre os preços da carne e por consequência sobre as cotações do boi gordo.

O quarto dianteiro ainda é precificado a R$ 16,30. Ponta de agulha também permanece precificada a R$ 16,30, por quilo. Quarto traseiro ainda é precificado a R$ 21,50, por quilo.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com