‘Zebu: Carne de Qualidade’: ABCZ inicia 3ª etapa

PARTILHAR
Foto Divulgação.

A prova, que nesta etapa avalia o potencial de bezerros meio-sangue cruzados com raças zebuínas, será realizada na Fazenda Experimental da ABCZ “Orestes Prata Tibery Júnior”, em Uberaba (MG)

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) realizará a terceira edição do programa “Zebu: Carne de Qualidade” com foco na avaliação do potencial de bezerros meio-sangue, produtos de cruzamentos entre quaisquer raças zebuínas.

“O programa é um dos grandes orgulhos da nossa gestão, pois, por meio dele, estamos atendendo uma demanda antiga do setor que é a de comprovar cientificamente aquilo que todo zebuzeiro já sabe: o Zebu é superior na produção de carne. A partir do programa, estamos evidenciando ainda mais essa característica, promovendo ainda mais a valorização da nossa pecuária e fornecendo ao mercado dados sólidos e confiáveis. Temos feito isso com os animais puros e, a partir desta terceira etapa do programa, com os cruzamentos, iremos comprovar a superioridade também nesses produtos”, destaca Rivaldo Machado Borges Júnior, presidente da ABCZ.

A prova será realizada na Fazenda Experimental da ABCZ “Orestes Prata Tibery Júnior”, em Uberaba (MG). Os exemplares serão comprados pela ABCZ e terão que seguir uma série de exigências.

“A aquisição dos animais será definida após a vistoria nas fazendas de origem. A capacidade da prova é de 168 animais e os bezerros devem ser filhos de touros PO em mães zebuínas, nascidos entre 01/09 e 31/10/2021 com peso ajustado aos 210 dias, de no mínimo 200 quilos. A princípio a ABCZ comprará 24 bezerros de cada grupamento genético durante o mês de maio, pois o início da etapa a pasto começa no início de junho”explica gerente de Melhoramento Genético da ABCZ, Lauro Fraga Almeida, destacando que o regulamento da terceira etapa do programa ‘Zebu: Carne de Qualidade’ está disponível no site da ABCZ.

O gerente de Fomento dos Programas de Melhoramento Genético da ABCZ, Ricardo Abreu, destaca a importância da etapa.

“Sabemos da força da genética zebuína registrada PO no incremento positivo nos índices de produtividade na utilização nos rebanhos comerciais, tanto é que a demanda por esta genética via monta natural e/ou por inseminação artificial é crescente. Através desta etapa atual do programa iremos mensurar tais impactos desde o pasto na recria, terminação e com dados de abate comprovando assim o poder da genético PO numa base comercial em também produzir mais carne em menos tempo”, pontua.

Os criadores que possuírem animais aptos a participar do programa devem entrar em contato com o departamento técnico da ABCZ através dos e-mails: lauro@abcz.org.br ; mauro.fonseca@abcz.org.br ; paulo.martins@abcz.org.br e ricardo.abreu@abcz.org.br ou ainda pelos telefones (34) 99165-6398 (Lauro), (34) 99824-0475 (Mauro), (34) 99921-9210 (Paulo) e (34) 99935-7131 (Ricardo Abreu).

O programa é desenvolvido pela ABCZ com apoio da Associação dos Criadores de Brahman do Brasil (ACBB), Associação dos Criadores de Guzerá e Guzolando do Brasil (ACGB), Associação Brasileira dos Criadores de Sindi (ABCSindi), Associação Brasileira dos Criadores de Tabapuã (ABCT), EMBRAPA, EPAMIG, ESALQ/USP, FAZU, UFMS, UFV, Unicamp, Premix e Intergado.

De acordo com a ABCZ, a primeira edição em 2020 contou com a participação de 105 animais da raça Nelore. Ao final de 14 meses de trabalho, os animais foram abatidos com mensurações de peso de carcaça, espessura de gordura, rendimento de abate, gordura intramuscular, carne aproveitável e maciez instrumental.

Os animais superaram as expectativas dos padrões exigidos pelo mercado, comprovando mais uma vez a superioridade e sustentabilidade da carne de Zebu.

Atualmente, o programa avalia o potencial das raças Brahman, Guzerá, Sindi e Tabapuã. O programa começou em junho de 2021 com as avaliações de desempenho em pastagem dos 107 animais participantes, que foram doados por 93 criadores de 20 estados do país.

Os exemplares, divididos em 18 animais Brahman, 25 Guzerá, 23 Sindi e 41 Tabapuã, estão alojados no confinamento da Fazenda OT, participando da etapa de eficiência alimentar.

O superintendente Geral da ABCZ, Jairo Machado Borges Furtado, um dos idealizadores do programa, complementa comemorando os resultados já alcançados.

“Não tenho dúvidas de que esse é um dos mais importantes e reveladores programas desenvolvidos pela ABCZ, em prol da valorização do Zebu. E digo isso em vários sentidos, pois além de avaliar animais e fornecer informações sólidas para o mercado, estamos evidenciando os impactos do melhoramento genético que promovemos nesta entidade há mais de cem anos. E não posso deixar de registrar aqui meus agradecimentos e cumprimentos aos criadores que também reconheceram essa importância, doando animais e, junto conosco, elevado ainda mais a pecuária zebuína para a produção de carne”, finaliza.

Fonte: Ascom ABCZ

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com