Matopiba é região dos novos Imperadores da Soja

PARTILHAR

A junção dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – denominados Matopiba – é onde estão os Novos Imperadores da Soja; Confira os detalhes abaixo!

A região que ganhou a denominação de Matopiba, é composta pelos estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, e vem granhando grande importância para o Brasil na produção agrícola nas últimas décadas. Hoje, os quatro estados são um grande polo produtor, crescendo acima da média nacional. Conheça os novos Imperadores da Soja do Matopiba!

Isso porque nos últimos cinco anos – da safra 2017/18 para a atual – o quarteto incrementou em 12% o volume de produção da oleaginosa, enquanto o Brasil como um todo teve aumento de 10%. NOTA: O nome é um acrônimo formado pelas siglas dos quatro estados estados (MA + TO + PI + BA). 

A atual safra de grãos no país está prevista em 270,2 milhões de toneladas. Comparativamente à estimativa publicada no mês anterior de uma safra de 269,3, o resultado apresenta um ligeiro aumento de 0,3%, o que representa cerca de 851 mil toneladas. Com a revisão, o acréscimo atualizado é justificado pelo aumento na área de soja e do melhor desenvolvimento no final do ciclo das lavouras.

Entre as culturas de primeira safra, no caso da soja já apresenta cerca de 95% da área colhida. A estimativa de produção da oleaginosa está em 123,8 milhões de toneladas, redução de 10,4% em relação à safra anterior. 

Ainda segundo os dados divulgados pela estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os membros do grupo devem produzir cerca de 17,3 milhões de toneladas do grão, ou seja, 14% de toda a soja que o país deve gerar, considerando uma temporada de 122,7 milhões de toneladas projetada pela entidade.

Dentro do grupo, a Bahia é quem vem liderando no Matopiba, com projeção de 7.018,8 mi/t, seguido por Tocantins (3.794,1 mi/t); Maranhão (3.461,9 mi/t) e Piauí (3.048,5 mi/t). Entretanto, é preciso ressaltar que o Piauí, apresentou uma grande crescimento da última safra para esta,

Crescimento entre um ciclo e outro, em porcentagem:

  • Piauí com alta de 12%.
  • Tocantins com alta de 7,6%.
  • Maranhão com alta de 5,3%.
  • Bahia com alta de 2,6%

A respeito da produtividade, para a safra 21/22, espera-se que o Maranhão produza 3.310 quilos por hectare (55,1 sacas); Tocantins, 3.334 kg/ha (55,5 sacas); Piauí, 3.413 kg/ha (56,8 sacas); e Bahia, 3.900 kg/ha (65 sacas). Lembrando que a colheita está praticamente encerrada.

A pujança do Matopiba, reconhecida como o novo “império da agricultura”, é fortalecida por zonas do interior de cada um dos quatro estados, sendo que, muitos deles, têm na soja a sua principal fonte de receita.

Veja o ranking dos cinco municípios da região dos Imperadores da Soja que lideram em número de oleaginosa produzida (em mil/toneladas), conforme o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):

Maranhão

1. Tasso Fragoso – 609.930
2. Balsas – 609.025
3. Açailândia – 178.681
4. Alto Parnaíba – 168.589
5. Riachão – 158.813

Tocantins

1. Campos Lindos – 228.090
2. Peixe – 177.780
3. Lagoa da Confusão – 143.074
4. Mateiros – 138.000
5. Porto Nacional – 137.600

Piauí

1. Baixa Grande do Ribeiro – 649.126
2. Uruçuí – 445.991
3. Ribeiro Gonçalves – 261.371
4. Bom Jesus – 222.817
5. Santa Filomena – 219.859

Bahia

1. Formosa do Rio Preto – 1.619.930
2. São Desidério – 1.462.200
3. Barreiras – 779.600
4. Correntina – 667.100
5. Luís Eduardo Magalhães – 646.680

História e desenvolvimento dos Imperadores da Soja

Desde a década de 1970, Matopiba começou a ser explorada pelo agronegócio, com a modernização da agricultura. O processo começou quando produtores da região Sul migraram para ali, atraídos pelo preço das terras.

Desde 2005, houve um fenômeno de vertiginosa expansão da atividade agrícola naquela região, a partir do surgimento de fazendas de monocultura. São utilizadas tecnologias modernas de alta precisão e produtividade, um modelo intensivo no uso de máquinas, insumos, agrotóxicos, fertilizantes e transgênicos.

A topografia plano e o baixo custo das terras comparado às áreas consolidadas do Centro-Sul, levaram alguns produtores rurais empreendedores a investir na então nova fronteira agrícola. A expansão aconteceu sobre áreas de cerrado, especialmente pastagens subutilizadas, e só foi possível pela disponibilidade de tecnologias para viabilizar os plantios nas condições locais. Os sistemas de produção são intensivos desde a implantação e buscam alta produtividade. 

Características

O bioma Cerrado é predominante no Matopiba e ocupa 66,5 milhões de hectares, o equivalente a 91% da área. Remanescentes do bioma Amazônia (5,3 milhões ha ou 7,3% da área) e Caatinga (1,2 milhões de hectares ou 1,7% da área) são encontrados nos limites noroeste e leste da região, respectivamente. Três bacias hidrográficas estão presentes: Bacia do Rio Tocantins (ocupando 43% da área do MATOPIBA), Bacia do Atlântico – Trecho Norte/Nordeste (com 40%) e Bacia do Rio São Francisco (com 17%).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa MBA em Gestão de Projetos pela UNIUBE, idealizador do projeto Tecnologia para o Agronegócio. Possui base técnica e experiência de campo em propriedades de corte e leite. Sócio-Diretor do Compre Rural. (62) 996441746 thiagorp100@gmail.com