Aceiro: Método evita queimadas no período de estiagem

Aceiro: Método evita queimadas no período de estiagem

aceiro-contra-fogo
Foto: montesclaros.mg.gov.br

Espaço desbastado de vegetação, que se abre em torno das propriedades rurais para impedir a propagação do fogo.

O Corpo de Bombeiros alerta para a importância da realização de aceiros preventivos para evitar queimadas em vegetações no período de estiagem. O aceiro protege cercas, postes, balancins e arames. “O aceiro é realizado antes e durante operações de prevenção de fogo em mato. Por meio de ferramentas ou tratores, raspa-se uma área da vegetação de forma que fique uma área de isolamento entre as vegetações, evitando a passagem do fogo”, salienta.

As distâncias variam de acordo com a altura da vegetação que se quer separar, normalmente se obedece a proporção de quatro vezes a altura da vegetação. “Se pega fogo na vegetação próxima a rodovia ou estrada, por exemplo, o fogo não passa para a propriedade”, destaca. A Lei Estadual número 10547, de 2 de maio de 2000 obriga os proprietários rurais a realizarem aceiro como medida de precaução contra incêndio.

aceiro-para-proteger-mata
Foto: Parque Estadual do Sumidouro.

As queimadas empobrecem o solo, afetam negativamente a biodiversidade e a dinâmica dos ecossistemas, aumentam o processo de erosão. poluem, destroem redes de eletricidade, cercas, causam acidentes nas estradas, provocam e agravam problemas respiratórios

Os aceiros podem ser naturais ou construídos

Cabe ao produtor fazer a manutenção anual dos aceiros naturais que podem ser estradas ou cursos d’água. Há também os que são artificiais, principalmente nas proximidades de reservas legais e de áreas de pastagem.

Aceiros mecânicos são aqueles em que se utilizam máquinas na sua construção. Geralmente são utilizadas roçadeiras ou grades acopladas a um trator.

aceiro-em-volta-de-mata
Foto: patos1.com.br

Queimadas controladas x Incêndios

A queimada é uma prática agrossilvipastoril antiga que utiliza fogo de forma controlada para viabilizar a agricultura ou renovar as pastagens, sendo uma técnica utilizada pelos índios, quilombolas e na agricultura familiar e empresarial.

Somente neste período, de 15 de julho a 15 de setembro, ela é proibida para evitar os incêndios florestais. Quando a queimada foge de controle e incide sobre qualquer forma de vegetação de uma propriedade é considerado incêndio. Existem muitos casos em que o incêndio surge por causas naturais, como raios, ou pelo lançamento de fósforos e bitucas de cigarros acesas.

incendio-mata-gado-em-tocantis
Foto: afnoticias.com.br

Aceiros e a prevenção contra incêndios

Para prevenir os incêndios em áreas rurais é necessária a eliminação ou a redução das fontes de propagação do fogo, ou manter o controle sobre a quantidade de material que serve como combustível no campo.

Qual deve ser a medida de um aceiro?

O Decreto 47.700/2003 recomenda as seguintes medidas:

  • 10 metros nas divisas de Unidades de Conservação;
  • 6 metros nas divisas com APPs (Áreas de Preservação Permanente) e Reserva Legal;
  • 3 metros nas demais áreas.

Carreadores são considerados aceiros?

Sim, carreadores são aceiros, desde que estejam dentro das medidas mínimas descritas.

Basta construir aceiros para evitar incêndios?

Não. Os aceiros só são eficientes quando existe a manutenção efetiva, com a eliminação de material combustível, como retirada da palha após colheita, retirada de capim e eliminação de depósitos de resíduos e entulho.

Quando deve ser feita a manutenção dos aceiros?

A manutenção deve ser periódica. É de extrema importância manter os aceiros nivelados, especialmente após chuvas e colheita, a fim de evitar o acúmulo de material combustível de qualquer espécie.

Além dos aceiros, existem outras medidas de prevenção contra incêndios?

Sim, são recomendadas as seguintes práticas:

Associar-se a produtores vizinhos com o objetivo de formar brigadas de incêndio, compostas por pessoas capacitadas para o combate e uso de equipamentos contra incêndios;

Conscientizar os colaboradores sobre a importância de se manterem alertas quanto a focos de incêndios próximos à propriedade. E se possível, que estejam disponíveis para ajudar a apagar o fogo quando necessário;

Manter tanque de água próximo ao local da colheita;

Orientar os colaboradores para que fiquem atentos quanto ao trânsito de pessoas estranhas nas imediações;

Informar-se com as Usinas sobre as formas de prevenção e ações para minimizar os efeitos dos incêndios;

Organizar a colheita de modo a evitar blocos concentrados que permitam a propagação do fogo.

PARTILHAR

Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.