ANEEL quer impedir o uso de painéis solares

ANEEL quer impedir o uso de painéis solares

PARTILHAR
Foto Divulgação.

ANEEL quer impedir que se produza eletricidade com painéis solares; A Agência Nacional de Energia Elétrica, ampliou a sua campanha de publicidade com o objetivo de tirar credibilidade a energia solar.

A taxação criminosa de 60% em quem investe na geração de energia fotovoltaica, pretendida pela Aneel, “agência reguladora” de energia, pode liquidar de vez a energia solar no Brasil, adverte o deputado Léo Moraes (Pode-RO), da Comissão de Minas e Energia da Câmara. “Isso é crime de lesa-pátria!”, afirma. A taxação atende as distribuidoras de energia, que ambicionam alguns bilhões a mais, virando “sócias” dos geradores de energia solar. O caso deveria ser investigado pela polícia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Por mais graves que sejam suas presepadas, como esta, dirigentes de agências reguladoras não podem ser convocados, apenas convidados. Após incentivar consumidores a investirem em geração de energia solar, a Aneel agora quer penalizá-los com o aumento de encargos.

Qual a verdade sobre a ANEEL e a produção de eletricidade através dos painéis solares?

O fato é que a ANEEL parece ter abandonado os seus pilares de regular e fiscalizar as concessões em benefício da sociedade.

A preocupação da empresa atualmente é agradar o lobby das concessionárias e difundir nas suas redes sociais ataques à iniciativa livre do cidadão que quer produzir a sua própria energia elétrica. Por outro lado, divulgou, através dos seus diretores, a tal “segurança regulatória para captação de investimentos”.

Mas segurança para quem? Talvez seja segurança para multinacionais ou concessionárias com má prestação de serviços ao consumidor, pois no dia 15 de outubro, a empresa apresentou uma proposta que pretende acabar com a liberdade do consumidor de criar a sua própria energia, não contemplando a segurança regulatória do consumidor, elo mais fraco da cadeia.

O ataque aos pequenos empreendedores passou a ser assunto de fake news das concessionárias, que pretendem proteger a todo o custo os interesses dos monopólios dos grupos económicos mais importantes que dominam as distribuidoras brasileiras.

O CONSUMIDOR PERGUNTA-SE: É PAPEL DA AGÊNCIA REGULADORA FAZER CAMPANHA EM PROL DO MERCADO DE DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA?

E ainda mais grave, com verbas públicas para marketing digital? Mas o problema vai além: tenta confundir os consumidores afirmando que a energia solar tem subsídios, mas quais?

No site da Aneel, constam os subsídios às fontes de energia fósseis que punem os consumidores brasileiros. “Será que nós consumidores estamos prontos para pagar? Pois tentar desinformar-nos, afirmando que energia solar é mais cara que as termoelétricas, parece piada, mas não é. Todos nós consumidores pagamos a bandeira vermelha e sentimos no bolso o alto custo das termoelétricas, além de recebermos um mau serviço das concessionárias.”

A pressa que a ANEEL tem para aplicar uma taxa ao sol não é a mesma que tem para multar as concessionárias, que atrasam milhares de projetos de geração no Brasil e ainda não foram penalizadas por isso.

Então por que esta guerra contra energia solar?

O que a concessionária mais tem medo é a perda de mercado, ou o Efeito Uber, onde o consumidor passa a ter direito de gerar a própria energia. Vamos entender a verdade sobre a taxação do sol, proposta pela ANEEL.

Muda-se a regra do jogo no meio da partida, cobra-se 62% sobre a energia congestionada na rede, fecham-se 12 mil empresas de norte a sul do país, retira-se dinheiro que circula na economia dos municípios e eleva os lucros milionários dos acionistas dos grandes grupos multinacionais. De forma simples, e está a ser feito debaixo dos olhos dos cidadãos.

Fonte: Portal-Energia

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com