Aplicativo rastreia gado pelo celular e de graça, confira!

PARTILHAR

Um aplicativo gratuito que permite identificar os animais com 93% de assertividade apenas com uma foto do focinho. Confira como funciona!

A rastreabilidade individual de bovinos, hoje restrita a menos de 5% do rebanho nacional, deve ganhar um estímulo a mais a partir do ano que vem, quando uma agritech Databoi promete lançar um aplicativo gratuito que permite identificar os animais com 93% de assertividade apenas com uma foto do focinho.

Com funcionalidades de manejo e gestão que também geram métricas sobre ganho médio de peso e produtividade do rebanho, o aplicativo de celular tem como objetivo criar um marketplace de gado 100% rastreável e já está sendo testado por seguradoras e frigoríficos.

A seguradora e o frigorífico pagam de acordo com o número de chamadas na nossa aplicação, ou seja, o número de animais identificados ou de comparação de templates. E, para o pecuarista, a gente tem um plano de, pelo menos por algum tempo, não cobrar nada justamente para incentivar e fazer com que essa transformação cultural possa ocorrer de forma mais rápida ”, conta Floriano Varejão, diretor-presidente e fundador do Databoi, aplicativo desenvolvido em parceria com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD).

Assim como os leitores biométricos de agências bancárias ou bancos digitais, o aplicativo usa algoritmos para escanear o focinho dos bois e vacas, que possuem marcações únicas e permanentes semelhantes à impressão digital dos dedos humanos.

A Databoi, agrotech fundada pelo estúdio de start-ups Templo Ventures, recebeu aporte de R$ 600 mil para terminar de desenvolver seu produto, um aplicativo para digitalização de rebanhos, e colocá-lo no mercado até outubro. São R$ 400 mil de investimento anjo e R$ 200 mil em recursos não reembolsáveis para pesquisa. A solução vai permitir que pecuaristas criem uma identidade digital para cada cabeça de gado, a partir do cadastro de foto e dados do animal.

“A pesquisa sobre o focinho como marcador biométrico vem do início do século passado. E nos últimos cinco ou seis anos surgiram a surgir pesquisas ao redor do mundo sobre a possibilidade de usar esse marcador usando inteligência computacional para conseguir treinar um robô que conseguisse identificar um padrão e generalizar isso criando um modelo biométrico de cada animal ”, explica Varejão ao ressaltar que, até pouco tempo atrás, não seria possível criar a solução.

“Há cinco anos, não seria possível desenvolver uma empresa como essa tanto porque não existiam modelos de inteligência artificial tão modernos como hoje quanto porque não existia essa entrada tão grande de celular e de internet nas fazendas, que hoje tem sido muito acelerada pela pandemia e pela chegada das novas gerações, com maior apetite por tecnologia, assumindo as fazendas ”, completa o fundador da startup.

Em parceria com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), a empresa está trabalhando em cima de um algoritmo cujo objetivo é aprimorar o reconhecimento facial do gado. A ideia é eliminar riscos de trocas de animais. A tecnologia também assegurará ao comprador que o boi não é originário de uma propriedade de desmatamento, o que deve ajudar criadores nas exportações, acrescenta Bessler.

O aplicativo está em testes na Fazenda Santa Bárbara, terceira maior do Brasil, localizada no Pará, e na Fazenda Palestina, no sul da Bahia. A meta da start-up é digitalizar todo o rebanho do país em dois anos. 

Isso trará benefícios em transações com bancos, ao facilitar operações de tomada de crédito com pedido de garantia real, por exemplo. Daqui a um ano, queremos ter um marketplace dentro do app, para a negociação direta entre fazendeiros e frigoríficos.

Identidade digital: cadastro das cabeças de gado no aplicativo da Databoi poderá ser feito com o celular | Divulgação

Sem um atravessador, a venda se torna mais rentável para o produtor. E quem compra ganha previsibilidade no processo, devido ao controle de fraude possibilitado pela inteligência artificial”, explica Herman Bessler, sócio da Databoi.

Uma startup focada na transformação digital do gado de corte no brasil

Plataforma Digital de compra e venda de gado que identifica e classifica os bois por foto, utilizando inteligência artificial para garantir a procedência do produto. Um algoritmo que cria uma identidade digital única para cada boi e identifica a sua idade. Com apenas uma foto tirada por smartphone comum conseguimos identificar e cadastrar um boi e descobrir sua idade.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com