Boi gordo sobe R$ 5/@ e preço vai disparar, confira!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Os preços da arroba do boi gordo seguem firmes, sustentados pela baixa oferta de animais para abate e preços podem avançar acima de R$ 325,00!

Os preços da arroba tiveram uma semana com as cotações encerrando com mercado de estável a mais alto. Segundo o Indicador do Cepea, o avanço de R$ 5,40/@ nos últimos dias traz grande otimismo para a primeira quinzena do mês e, segundo as projeções, os valores podem alcançar o patamar de R$ 325,00 a R$ 330,00/@. Frigoríficos já pagam esses valores, mas tentam conter as divulgações dessas negociações!

No geral, os preços da arroba do boi gordo seguem firmes, sustentados pela baixa oferta de animais para abate – reforçada agora pela entressafra – e pelas exportações aquecidas. Confira abaixo os motivos que podem trazer uma nova disparada nos preços da arroba!

Fechamento da semana

Após ter trabalhado em ritmo mais acelerado ao longo da semana, o cenário no mercado paulista está calmo, e os preços estão estáveis. O boi, a vaca e a novilha gordos estão sendo negociados em R$317,00/@, R$292,00/@ e R$310,00/@, respectivamente, preços brutos e a prazo, apontou o Cepea.

O mês de julho encerra com o mercado do boi gordo estável. Os preços da @ tiveram uma pequena variação de +0,44% fechando em R$319,90 no indicador Esalq/Cepea.

Negócios com bovinos de até quatro dentes giram em torno de R$325,00/@, preço bruto e à vista. Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 315,47/@, na sexta-feira (30/07), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 294,64/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 314,99/@.

As cotações da arroba do boi gordo estão firmes neste mês, segundo indicam dados do Cepea. O Indicador CEPEA/B3 (à vista – mercado paulista) fechou a R$ 319,90/@ e saltaram cerca de R$ 5,40/@ nos últimos 8 dias úteis de Julho.

Escalas de Abate

As escalas de abate continuaram alongadas nas principais praças acompanhadas, a média nacional se manteve estável em 9,0 dias úteis.

  • Em São Paulo, as indústrias encontram maior facilidade em programar seus abates, a média do estado é de 13,0 dias úteis.
  • As indústrias goianas continuaram com as programações em 11,0 dias úteis.
  • Em Tocantins, a média das programações também se mantiveram estáveis, próximas aos 9,0 dias úteis.
  • Os frigoríficos dos estados de Mato Grosso e Minas Gerais, conseguem se programar em 8,0 dias úteis.
  • As indústrias sul-mato-grossenses reduziram a sua agenda de abates, a média da escala no estado está em 7,0 dias úteis.

Mercado Futuro

Na B3, os contratos futuros do boi gordo tiveram uma boa sequência de altas interrompida com desvalorização em toda a curva. O ajuste do vencimento para julho passou de R$ 318,85 para R$ 317,40, do outubro foi de R$ 326,15 para R$ 325,10 e do novembro foi de R$ 329,60, estável

Arroba vai disparar

A proximidade da virada de mês, que traz expectativas mais positivas para a demanda doméstica de carne bovina – devido ao pagamento dos salários aos trabalhadores – e o avanço das exportações da proteína resultaram em um cenário mais sustentado dos preços do boi gordo e prometem uma nova dispara nas negociações.

A procura dos frigoríficos por animais terminados tende a ganhar força nos próximos dias, fator que favorece a especulação altista em relação aos preços da arroba que, em um cenário positivo, pode alcançar valores de R$ 330,00/@.

O cenário para a primeira semana de agosto traz expectativas de novas altas do boi gordo, em função da maior procura pela carne bovina no varejo e da escassez de oferta de boiadas gordas em todo o País”, reforça a IHS.

Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, ainda há algum otimismo em torno do consumo de carne bovina durante a primeira quinzena de agosto, que pode motivar negociações acima da referência média em diversos estados do país.

Há relatos de frigoríficos exportadores que pagam pela novilha gorda o mesmo valor do macho – essa categoria é a preferida dos países asiáticos, justifica a IHS.

Ressalta-se que pecuaristas também vêm tentando repassar nos preços de venda do animal os elevados custos de produção, especialmente os relacionados aos animais de reposição e à alimentação, que representam a maior parte dos gastos da atividade.

Giro do boi gordo pelo Brasil

  • Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 318 na modalidade à prazo.
  • Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 304, inalterado.
  • Em Dourados (MS), o valor do boi gordo chegou a R$ 312.
  • Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 307, estável.
  • Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 311 a arroba.

Atacado

Já no mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem firmes. Segundo Iglesias, a tendência de curto prazo ainda remete a reajuste dos preços durante a primeira quinzena de agosto, período que conta com maior apelo ao consumo.

O Dia dos Pais é outro fator relevante a ser considerado, data que tradicionalmente motiva a demanda. “Importante salientar que a carne de frango ainda conta com a preferência do consumidor médio, algo compreensível na atual conjuntura econômica”, disse Iglesias.

O quarto traseiro foi precificado a R$ 20,80 por quilo. O Quarto dianteiro foi precificado a R$ 16,80 por quilo. Já a ponta de agulha foi precificada a R$ 17,00 por quilo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com