Arroba dispara batendo R$ 280 e falta boi para abate

Arroba dispara batendo R$ 280 e falta boi para abate

PARTILHAR
Foto: Governo de Mato Grosso

Pecuarista está “jogando” de forma correta, garantindo melhores preços nas negociações e frigorífico cede a novas altas que estão sendo impostas pela menor oferta!

Os preços do boi gordo ficaram de estáveis a mais altos nesta quarta-feira no mercado físico brasileiro. O ambiente de forte restrição de oferta de boiada gorda persiste em praticamente todo território nacional, e tal cenário deve se perpetuar no médio prazo. Negociações já estão

“A maior parte das indústrias frigoríficas está se valendo de animais terminados em confinamentos próprios ou do recebimento de gado a termo fixado anteriormente”, relata a consultoria IHS Markit. Entretanto, ainda é difícil alongar as escalas de abate de forma eficiente.

Em São Paulo – referência para outras praças do País –, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 276,40/@, nesta terça-feira (27/10), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 257,33/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 264,85/@.

Segundo as negociações informadas ontem no app, os preços para a praça de São Paulo, estão variando de R$ 271,00 a R$ 280,00 por arroba. Uma valorização de cerca de R$ 5/@ no dia de ontem.

O Indicador do CEPEA, teve uma das maiores desvalorizações dos últimos dias, opreços médios mensais do boi gordo seguem em alta e renovando as máximas reais, mas ontem a média caiu cerca de 6%, fechando a R$ 268,80/@.

Pecuaristas e analistas tentam entender onde existe boi gordo nesse preço, para compor essa média do CEPEA!

Em algumas regiões do Brasil, pecuaristas optaram por retirar o gado do pasto para realizar a terminação no cocho em função de atrasos e irregularidade das chuvas. Além disso, informa a IHS Markit, a trajetória de valorização da arroba também tem mantido boa parte da ponta vendedora na defensiva, à espera de preços que remunerem ainda melhor – os produtores que investem no uso de ração estão pagando atualmente bem mais caro pela dieta, devido à disparada nos preços do milho e do farelo de soja.

Nesta quarta-feira, as cotações do boi gordo subiram mais fortemente nas praças de Goiás, Mato Grosso e de Minas Gerais (veja abaixo os preços de hoje da arroba de machos e fêmeas nas principais regiões pecuárias), segundo apurou a IHS Markit.

Arroba vai bater R$ 300,00

Segundo o analista, Yago Travagini analista de mercado da Agrifatto Consultoria, o aumento da demanda interna por conta das festas de fim de ano e o recebimento do 13º salário, aliado a menor oferta de animais confinados são os principais fatores que podem fazer com que o preço da arroba atinja os R$ 280.

Um aumento da arroba próximo a R$ 300 se mostra mais difícil porque a população ainda está descapitalizada. Estamos vivendo uma crise econômica, o auxílio emergencial já foi reduzido e há uma perspectiva que ele termine no ano que vem. Por conta desses fatores, acreditamos que não há fôlego para esse preço atingir R$ 300. Pode acontecer? Pode, mas seria algo que nós ainda não estamos visualizando em nosso radar”, finaliza Travagini.

Atacado

No mercado atacadista, o dia foi de preços estáveis após a forte alta desta terça. De acordo com Iglesias, a tendência de curto prazo remete a um maior potencial para reajustes no decorrer da primeira quinzena de novembro, período que conta com maior apelo ao consumo. A expectativa ainda é positiva em relação às exportações, que são um dos grandes diferenciais para o mercado brasileiro em 2020.

Com isso, o corte traseiro permaneceu em R$ 20 o quilo. O corte dianteiro aumentou se manteve em R$ 14,65 o quilo, e a ponta de agulha continuou em R$
14,65 por quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 1,44%, sendo negociado a R$ 5,7650 para venda e a R$ 5,7630 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,7040 e a máxima de R$ 5,7930.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com