Arroba disparou e quem tem boi gordo é Rei da Pecuária

Arroba disparou e quem tem boi gordo é Rei da Pecuária

PARTILHAR
boitel confinamento VFL Brasil
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Encontrar gado no ponto de abate não tem sido tarefa fácil da indústria e tudo indica que vem pela frente um novembro quente na demanda, preço vai disparar!

Os preços do boi gordo, novilha e da vaca gorda subiram novamente nesta quarta-feira (21/10) na maioria das praças pecuárias brasileiras. As valorizações registradas em São Paulo e nos três Estados do Centro-Oeste do País, ganham destaque. Além disso, o Cepea ganhou novo patamar recorde, trazendo otimismo ao mercado!

Na região paulista, o valor do animal macho terminado subiu mais R$ 2/@, segundo apuração da IHS Markit. A consultoria Agrifatto confirma que algumas transações em São Paulo envolvem valores bem próximos ou igual a R$ 270/@.

Em São Paulo – referência para outras praças do País –, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 269,66/@, nesta quarta-feira (21/10), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 249,96/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 261,78/@.

Já o Indicador do Cepea, fechou cotado a R$ 268,70/@ e voltou a registrar preços com uma grande valorização, continuando a sua escalada recorde. Esse valor traz um grande otimismo ao mercado, já que muitos frigoríficos utilizam o valor como base para as negociações!

Os movimentos altistas da arroba são sustentados basicamente pela enorme escassez de oferta de animais pronto para abate, além de uma demanda internacional pela carne bovina brasileira bastante forte. Frigoríficos são obrigados a pagar mais caro para conseguir efetuar compras e estender as programações de abate, que atendem atualmente, em média, 4 dias úteis, informa a IHS Markit.

Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, seguem ocorrendo negociações acima da referência média. Os animais destinados ao mercado chinês ainda são comercializados em um patamar bastante diferenciado. A disputa permanece acirrada visando o atendimento do principal cliente brasileiro em 2020.

  • Em São Paulo, Capital, os preços do mercado à vista ficaram em R$ 267 a arroba, contra R$ 266 na terça-feira, 20.
  • Em Uberaba, Minas Gerais, os valores ficaram em R$ 264 a arroba, ante R$ 262.
  • Em Dourados, no Mato Grosso do Sul, os preços ficaram em R$ 261 a arroba, ante R$ 258.
  • Em Goiânia, Goiás, o preço indicado foi de R$ 254 a arroba, contra R$ 253.
  • Já em Cuiabá, no Mato Grosso, o preço ficou em R$ 249 a arroba, ante R$ 248 a arroba.

Nos contratos de boi negociados a termo na bolsa de mercadoria B3 também se acumulam valorizações. Ontem, todos os papéis negociados obtiveram altas acima de 2% com relação ao dia anterior, relata a IHS. No vencimento de novembro/20, que obteve maior liquidez, o fechamento foi de R$ 284,70/@. Já o contrato para dezembro/20 subiu para R$ 284,75/@.

Preços vão disparar ainda mais

Tudo indica que novembro também será um mês de demanda forte, tanto no mercado interno de carne bovina quanto de clientes internacionais, com destaque para China. Portanto, apostam os analistas, não há espaços para ajustes negativos nas cotações da arroba, mesmo com entrada de novos lotes de animais provindos dos confinamentos.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina continuam firmes. De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere por um movimento de alta mais consistente no próximo período de virada de mês, avaliando a entrada dos salários na economia como motivador da reposição entre atacado e varejo.

Com isso, a ponta de agulha seguiu em R$ 14,30 por quilo. O corte dianteiro subiu para R$ 14,35 o quilo, e o corte traseiro continuou em R$ 19,50 o quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,10%, sendo negociado a R$ 5,6160 para venda e a R$ 5,6140 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,5730 e a máxima de R$ 5,6290.

Compre Rural com informações da Agrobrazil, IHS Markit, Agência Safras, Cepea e Portal DBO

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com