Arroba do boi passa de R$ 205 no mercado físico

Arroba do boi passa de R$ 205 no mercado físico

PARTILHAR
bois em confinamento
Foto: Agrônomo Alan Moreira

Segundo analista, não há sinais de alteração de tendência no curto prazo para arroba do boi, avaliando a latente necessidade de compra, com foco nas exportações!

A arroba do boi gordo teve uma terça-feira de fortes altas no mercado físico, segundo a consultoria Safras. Na praça de Goiânia (GO), por exemplo, o preço subiu R$ 10. “Os frigoríficos reajustam constantemente as indicações, dado o quadro de escassez de oferta, ainda dominante em um momento de forte demanda”, comenta o analista Allan Maia.

Segundo ele, não há sinais de alteração de tendência no curto prazo, avaliando a latente necessidade de compra, com foco nas exportações. “Nesse caso a disputa por animais que cumpram os padrões de exportação para Europa e China segue acirrada”, assinala.

Em São Paulo, os preços passaram de R$ 200 para R$ 205 por arroba. Em Minas Gerais, subiram de R$ 194 para R$ 195. Em Mato Grosso do Sul, as cotações subiram de R$ 185 para R$ 189 por arroba. Já em Goiânia (GO), o preço subiu de R$ 185 para R$ 195 a arroba. Por fim, em Mato Grosso, subiu de R$ 165 para R$ 177 a arroba do boi gordo.

Atacado

No atacado, os preços da carne bovina voltaram a subir, mas em menor proporção na comparação com a matéria-prima. “No entanto, a expectativa é que esse movimento ganhe corpo, dado o enxugamento dos estoques dos frigoríficos em um período pautado pelo auge do consumo. Importante destacar que o forte desempenho das exportações também contribui para este movimento, aumentando a propensão a reajustes no mercado doméstico”, diz.

O corte traseiro teve preço de R$ 17 por quilo, contra R$ 16,75 o quilo na segunda-feira. A ponta de agulha passou de R$ 10,90 por quilo para R$ 11 por quilo, enquanto o corte dianteiro subiu de R$ 11,15 por quilo para R$ 11,20 por quilo.

O que diz a Scot Consultoria?

Em Barretos-SP, a cotação do boi gordo bateu nos R$200,00/@, à vista, bruto, na última segunda-feira (18/11), segundo levantamento da Scot Consultoria. 

É a primeira vez, desde novembro de 1991, que a cotação atinge esse patamar (considerando o preço nominal e também o preço deflacionado). 

Esta é a primeira vez também, desde 2004, que a cotação subiu em todas as praças pecuárias, considerando a variação diária. 

Destaque para a praça de Goiânia-GO, cuja cotação da arroba subiu 8,9% na comparação dia a dia, e ficou em R$193,00/@, à vista, bruto, R$192,50/@ à vista, descontando o Senar e R$190,00/@, à vista, livre de impostos. 

Na média das 32 praças monitoradas pela Scot Consultoria, a cotação do boi subiu 12,9% desde o início do mês. Em São Paulo, a alta foi de 18,0%, considerando o mesmo período. 

Alta de R$ 50 sustenta a arroba do boi gordo

Já virou rotina a escalada do preço da arroba do boi gordo para patamares recordes. No acumulado de 2019, o Indicador do boi gordo Esalq/B3/Cepea subiu quase R$ 50 na arroba. Precisamente, foram R$ 48,80, equivalente a uma alta de 32% desde janeiro.

Nessa segunda-feira, 18/11, esse indicador  fechou a R$ 202,20 por arroba, para pagamento à vista em São Paulo (livre de Funrural).  A cotação é a nova máxima histórica para a arroba. Está 1,5% acima do valor recorde anterior, registrado na última sexta-feira, quando chegou a R$ 199,25/@.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com