Arroba: No mercado interno, tendência é de queda, veja!

Arroba: No mercado interno, tendência é de queda, veja!

PARTILHAR
brahman-do-rio-grande-do-sul
Foto: ACGZ

Já as boiadas que cumprem os requisitos de exportação à China continuam sendo vendidos em patamar diferenciado, com prêmio de cerca de R$ 10 sobre o boi comum.

O mercado físico do boi gordo teve preços pouco alterados nesta quarta-feira, 20. Segundo o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, a tendência de curto prazo segue apontando para uma queda nos preços dos animais negociados no mercado doméstico. Já as boiadas que cumprem os requisitos de exportação à China continuam sendo vendidos em patamar diferenciado, com prêmio de cerca de R$ 10 a arroba sobre o boi comum.

“A capacidade de retenção não é a mesma neste período de final de safra, diante do maior desgaste das pastagens. Com isso, não resta outra alternativa ao pecuarista que não colocar o gado para a venda”, assinalou.

Em São Paulo, Capital, os preços do mercado à vista ficaram em R$ 193 a arroba, estáveis na comparação com a terça-feira. Em Uberaba, Minas Gerais, permaneceram em R$ 184 a arroba. Em Dourados, no Mato Grosso do Sul, os preços ficaram em R$ 174 – R$ 175 a arroba, ante R$ 175 a arroba. Em Goiânia, Goiás, o preço indicado foi de R$ 180,00 a arroba, inalterado. Já em Cuiabá, no Mato Grosso, o preço ficou em R$ 171 a arroba, estável.

Segundo Scot Consultoria

Mesmo com aumento gradual da oferta de boiadas, a segunda quinzena do mês, associada à demanda interna estabilizada em função do isolamento social, não permitiu maior fluidez aos negócios no mercado do boi gordo. 

Outro fator que chama a atenção é a antecipação dos feriados de Corpus Christi e Consciência Negra no Estado de São Paulo para quarta (20/5) e quinta-feira (21/5), o que deixou as indústrias frigoríficas cautelosas quanto ao consumo interno nesse feriadão. 

Diante desse quadro, a cotação do boi gordo na praça paulista permaneceu estável na última quarta-feira (20/5). 

Segundo levantamento da Scot Consultoria, para os frigoríficos habilitados para o mercado chinês, as ofertas de compra giram em torno de R$200,00 por arroba, à vista e bruto, considerando o macho terminado com no máximo trinta meses.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina ficaram de estáveis a mais altos. A mudança no perfil de consumo diante do distanciamento social direcionou a demanda para os cortes menos nobres, como o dianteiro bovino, além
da carne de frango e ovos.

A China segue atuante no mercado externo, com compras substanciais de proteína animal brasileira para suprir lacunas geradas pela Peste Suína Africana (PSA).

A ponta de agulha ficou em R$ 10,75 o quilo. Já o corte dianteiro seguiu em R$ 11,50 o quilo, com alta diária de 20 centavos, e o corte traseiro permaneceu com preço de R$ 13,40 o quilo.

Compre Rural com informações da Scot Consultoria e Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com