Arroba pode atingir R$ 315 ainda essa semana, confira!

Arroba pode atingir R$ 315 ainda essa semana, confira!

PARTILHAR
@estanciabahialeiloes

Apesar do mercado seguir com os frigoríficos apontando margens estreitas, o mercado esta com grande escassez de boi gordo e podemos ter novas altas!

As negociações envolvendo o mercado do boi gordo tiveram, nos últimos 30 dias, uma alta de mais de R$ 32/@, ou seja, mais de R$ 1/@ por dia. Esse novo patamar em que os preços da arroba chegaram, R$ 300 e R$ 310, para o boi comum e boi China, respectivamente, podem ter um novo avanço nesta semana.

Foi a quinta semana consecutiva que a cotação do boi gordo subiu, rompendo o patamar R$ 300/@ nas praças de São Paulo e garantiram melhores preços para aqueles animais que atendem o padrão exportação, que recebem ágio de até R$ 10/@.

Fechamento da semana

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 299,26/@, na sexta-feira (05/02), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 294,98/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 287,51/@.

Segundo a Scot Consultoria, o boi gordo fechou a semana apregoado em R$ 302,00/@, para vaca e novilha gordas os negócios estão ocorrendo em R$ 284,00/@ e R$ 292,00/@, preços brutos e a prazo, respectivamente. 

Já o indicador do Cepea teve valorização e fechou a semana valendo R$ 301,70/@. Um dos grandes índices que são utilizados para as negociações é o Cepea, e essa semana fechando em alta traz, para o pecuarista, maiores motivos para acreditar em uma nova alta nesta semana.

Como ficou a média para as praças:

  • Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou a R$ 304.
  • Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 290, inalterado.
  • Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 294.
  • Em Cuiabá, o valor ficou em R$ 291.
  • Em Uberaba, Minas Gerais, os preços chegaram a R$ 300.

Escalas de abate

  • Em São Paulo, a semana encerrou novamente com 6,0 dias úteis, praticamente apenas renovando os abates para a próxima semana;
  • Já em Goiás e Mato Grosso do Sul, as indústrias encerraram a sexta-feira com 5,0 dias e 4,0 dias úteis, respectivamente;
  • Situação mais crítica na região mato-grossense e mineira, onde os trabalhos fecharam o dia com 3,0 dias úteis, abaixo da média parcial anual registrada em 5,0 dias úteis em ambas as regiões.

Busca do boi padrão exportação acirra disputa de preço

Segundo a consultoria IHS Markit, a busca por animais terminados voltou a dar sinais de consistência no decorrer da semana, visto que muitas unidades de abate iniciaram o mês com baixa cobertura em suas escalas, sobretudo em algumas regiões que dispõem de um maior número de plantas habilitadas para exportação da proteína bovina. 

“A disputa pelos poucos carregamentos de gado foi intensa diante da necessidade de direcionar o foco na recomposição dos estoques para de atender contratos de exportação”, analisa a IHS.

Diante desse fato, a grande necessidade da indústria em cumprir os seus contratos de exportação traz, no mercado, mais um motivo para podermos ver o animal saltar de R$ 310 para os R$ 315 nesta semana.

Paralelamente, as indústrias frigoríficas, sobretudo aquelas que atendem especificamente mercado doméstico, alegam enfrentar sérios problemas com repasse do adicional de custo de matéria-prima ao longo da cadeia produtiva. Sendo que essas devem manter as ofertas em R$ 295,00 ou até mesmo impor uma pressão de baixa.

De qualquer forma, o mais recomendado é que o pecuarista acompanhe de perto as negociações dessa semana e, principalmente, verificar a posição que será tomada pelas indústrias após avaliarem o consumo do final de semana.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com