Arroba sobe novamente e chega a R$ 205, e agora?

Arroba sobe novamente e chega a R$ 205, e agora?

PARTILHAR
Foto: Agropecuária Maragogipe

Arroba do boi gordo tem nova alta no mercado brasileiro; O quadro segue positivo com boa demanda de carne bovina no início do mês e a boa condições das pastagens.

O mercado físico do boi gordo voltou a registrar preços mais altos em algumas das principais praças de produção e comercialização do país. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o quadro segue positivo, com boa demanda de carne bovina no início do mês e a boa condições das pastagens permitindo aos pecuaristas reterem o boi por mais tempo no campo. 

As cotações estão com viés de alta e chegam a ser negociadas para São Paulo, com uma média de R$ 202/@, segundo o último levantamento do AgroBrazil, parceiro do Compre Rural. Hoje, temos pecuaristas negociando o Boi China no valor de R$ 205/@ para pagamento a vista e data de abate para dia 12 de fevereiro. Já em Britânia/GO o valor ficou em R$ 190/@ para pagamento com 30 dias e com abate também para o dia 12 de fevereiro.

“Desde o início deste mês, vem crescendo o número de compradores dispostos a pagar valores mais atrativos aos pecuaristas”, enfatiza a consultoria paulista, que constatou evolução de preços da arroba em grande parte das praças pecuárias, com destaque para a região Norte do País.

No entanto, apesar da recente evolução no volume de compras de boiada gorda, o quadro de oferta de animais terminados se mantém bastante escasso, devido sobretudo à estratégia de retenção proposital do gado adotada pelos pecuaristas, que continuam à espera de preços ainda melhores, ressalta a FNP.

Entre as praças situadas no Centro-Sul, o dia também foi de preços em alta, segundo a consultoria. Em Goiás, por exemplo, as cotações do boi gordo vêm reagindo sistematicamente, visto que as escalas de abate avançam de forma muito limitada. No Mato Grosso, continua a FNP, as altas generalizadas devolveram liquidez e permitiu formação de escalas aparentemente mais longas.

No interior paulista, o mercado segue com baixo fluxo de comercialização diante da dificuldade de compra. No Pará, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, o mercado também segue com recuperação gradual das vendas, garantindo maior firmeza da arroba.

Segundo Safras & Mercado

  • Em São Paulo, Capital, os preços do mercado à vista subiram de R$ 198 a arroba para R$ 201,00 a arroba.
  • Em Minas Gerais, preços em R$ 190  a arroba, em Uberaba, contra R$ 188.
  • Em Mato Grosso do Sul, preços subiram de R$ 184 para R$ 186 a arroba, em Dourados.
  • Em Goiás, o preço indicado permaneceu em R$ 187 a arroba, em Goiânia.
  • Já em Mato Grosso o preço ficou em R$ 175 a arroba em Cuiabá, com alta diária de um real.

Atacado 

Já os preços da carne bovina ficaram estáveis no mercado atacadista. “A entrada da massa salarial na economia mantém um viés de alta para os preços. A tendência é de uma boa demanda no final de semana, acelerando a reposição entre atacado e varejo”, analisou Iglesias. 

O corte traseiro seguiu em R$ 13,90 o quilo. A ponta de agulha permaneceu em R$ 10,30 por quilo. Já o corte dianteiro continuou com preço de R$ 10,80 por quilo. 

Segundo a Scot Consultoria

A virada de mês, com um ânimo da demanda, colaborou para inverter o cenário no mercado do boi gordo. Mesmo que o escoamento não esteja tão forte, melhorou com o período do mês, e se somou à oferta restrita de boiadas e produção reduzida de carne. Com estoques menores de carne e escalas curtas os preços subiram.

Compre Rural com informações do AgroBrazil, FNP, Safras & Mercado

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com