Arroba tem nova máxima, mas boi anda sumido, veja!

Arroba tem nova máxima, mas boi anda sumido, veja!

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Com boi gordo “sumido do mercado”, o preço da arroba atinge R$ 300 na praça paulista e pecuarista já mira os R$ 305,00, confira agora!

Arroba dispara nesta terça-feira, 19, com mercado enxuto e poucas negociações diante da menor oferta de animais para abate. Frigoríficos seguem subindo a referência dos preços afim de tentar garantir a matéria prima para cumprir os seus contratos. Preço da arroba atinge R$ 300 na praça paulista e pecuarista já mira os R$ 305,00, confira agora!

Segundo os dados divulgados pela Scot Consultoria, em São Paulo, a oferta restrita de boiadas foi o balizador para oferta de compras, cujos preços subiram. A cotação da arroba do boi gordo subiu R$3,00 na comparação feita dia a dia, ou seja, uma variação positiva de 1,1%. 

Ainda segundo a Scot, as fêmeas, estão com ofertas de preços maiores entre R$ 3 a R$ 5/@. “A cotação da vaca gorda e da novilha gorda para abate também subiu, R$5,00/@ para a vaca e R$3,00/@ para a novilha e estão sendo negociadas em R$272,00/@ a vaca gorda e em R$280,00 a a novilha gorda, também nas mesmas condições”, apontou a consultoria.

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 298,16/@, na terça-feira (19/01), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 282,24/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 276,88/@.   

Ainda segundo o app, as negociações nas praças paulistas estão girando em torno de R$ 286,00 a R$ 300,00/@. A imagem abaixo ilustra os dados citados e traz grande otimismo para o pecuarista da terminação.

O destaque ficou para a negociação em Dracena/SP, onde o pecuarista vendeu seus lotes por R$ 300,00/@ com pagamento a prazo de 7 dias e abate programado para o dia 27 de janeiro, lembrando que são animais destinados ao mercado externo.

Pontos de atenção

Com a oferta restrita na maioria das praças pecuárias, associada com as ofertas de compra subindo gradualmente, algumas indústrias frigoríficas estão dando férias coletivas. Essa diminuição temporária na demanda pode facilitar a vida dos compradores ativos.

As indústrias estão com dificuldade em escoar a carne no mercado interno devido aos preços elevados devido a baixa oferta do produto. “O consumidor está se mostrando muito resistente em aceitar cortes dianteiros, isso consequentemente, acaba pressionando a margem dos frigoríficos. Os preços da arroba estão subindo mais rápido, enquanto a carne tem dificuldade de ultrapassar os R$ 19,00/kg, mas agora os preços voltaram para os R$ 18,50/kg”, destacou o Analista de Mercado da Agrifatto, Yago Travagini Ferreira.

Outro fator que precisa ser observado é quanto aos valores da reposição. O mercado segue com preços em patamares elevados, conforme noticiado aqui no portal. A categoria dos bezerros já acumula alta de quase 5% no ano de 2021. Além disso, os preços de milho e soja seguem também aumentando o custo de produção, reduzindo as margens do pecuarista.

Giro do boi gordo pelo Brasil

  • São Paulo, o preço médio é de R$ 289,50 com mercado aquecido;
  • Minas Gerais, o preço chegou ao valor de R$ 289,50 com a menor oferta de animais;
  • Goiás, os preços seguiram em alta com valor atingindo R$ 284,50;
  • Em Mato Grosso do Sul o valor se manteve estável a R$ 276,50;
  • Em Mato Grosso, os valores voltaram a subir com a maior demanda, atingindo R$ 279,50;
  • Já no Sul do Tocantins, os valores o mercado ronda a estabilidade com valor em R$ 276,50
  • * Preços brutos, sem desconto do Funrural, mas com desconto de 0,2% referente ao Senar.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com