Arroba volta a R$ 300 e mercado pega fogo, confira!

Arroba volta a R$ 300 e mercado pega fogo, confira!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Preço da arroba volta a ser comercializado no valor de R$ 300,00 e menor oferta de animais para abate coloca fogo no mercado nessa abertura do dia!

Com a oferta enxuta na maioria das praças pecuárias e as escalas de abate não evoluindo, os compradores já abriram o dia ofertando o valor de R$ 300,00 por arroba para as praças mineiras, que tem se tornado referência para as demais praças do país.

Já havia sido anunciado pelo Compre Rural, através do nosso consultor, Thiago Pereira, que os preços iriam disparar em busca de novos recordes nessa semana. Mas afinal, esse preço seguirá como referência ou é mais uma estratégia da indústria para retomar o movimento de baixa, assim como ocorreu em novembro?

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 275,73/@, na segunda-feira (11/01), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 279,96/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 267,64/@.

Entretanto, na abertura do mercado nessa terça-feira, 12, os compradores parecem estar mais entusiasmados, para não dizer desesperados, e acabaram ofertando preços de R$ 300,00 por arroba. Segundo o negócio informado no app, o pecuarista negociou lote acima de 100 animais.

Caso aconteceu em Abaeté/MG, sendo o valor de R$ 300,00/@ com pagamento a prazo de 30 dias e abate para o dia 18 de janeiro, com animais com destino ao mercado interno. A boiada nelore, acima de 56% de Rendimento de Carcaça, Veja a imagem abaixo:

Fonte: Agrobrazil

Segundo a Scot Consultoria, das 32 praças pecuárias monitoradas, a cotação subiu em 21 delas, com destaque para o Sudeste de Rondônia e a região de Goiânia-GO, onde, na comparação com a sexta-feira (8/1) os preços da arroba do boi gordo subiram R$9,50/@ e R$6,00/@, respectivamente, ou variação positiva de 3,9% e 2,3%, nesta ordem.

Manobra dos frigoríficos ou realidade do mercado

Devemos ficar atentos quando extremos acontecem, principalmente em um ano de grande instabilidade econômica de forma generalizada. O mês de novembro de 2020 trouxe muito bem essa realidade para os pecuaristas. Quando esse tipo de situação acontece, a indústria pode voltar a acender o farol vermelho e buscar alternativas para poder ajustar suas margens.

O mercado interno, responsável por cerca de 70% do consumo da carne produzida no país, passa por um momento de crise e aumento do desemprego. Além disso, estamos em um mês de desembolso da população por conta do IPTU, IPVA, matrícula e material escolar e etc. Sendo assim, será que esse mercado consegue absorver uma arroba de R$ 300,00?

Outro ponto a ser avaliado é quanto a demanda externa, lembrando que a China ainda não se posicionou de forma concreta quanto as suas demandas para o mês. Apesar do recorde de exportação alcançado em 2020, a gigante asiática segue buscando reerguer seu rebanho de suínos.

O momento é de comemoração, claro! Mas também é preciso ficar atento aos eventos que impactam no mercado do boi para poder não cair na ilusão dos extremos. Lembre-se: “a relação oferta-demanda é o que ditam os preços”!

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com