Atraso: Colheita de soja vai a 4% da área no Brasil

Atraso: Colheita de soja vai a 4% da área no Brasil

PARTILHAR

Levantamento da AgRural mostra que, até quinta-feira (04), 4% da área cultivada com soja no país estava colhida, contra 2% uma semana antes e 16% um ano atrás.

O tempo mais firme em parte do Centro-Oeste do Brasil permitiu que a colheita da safra 2020/21 evoluísse com ritmo um pouco melhor na semana passada. Levantamento da AgRural mostra que, até quinta-feira (04), 4% da área cultivada com soja no país estava colhida, contra 2% uma semana antes e 16% um ano atrás. Mesmo assim, o índice colhido segue como o menor para esta época do ano desde a temporada 2010/11.

Qualidade

No Sul, as chuvas da semana passada favoreceram o desenvolvimento das lavouras do Rio Grande do Sul. Mas, ainda que um pouco menos volumosas e constantes, as precipitações ainda dificultaram o avanço da colheita nas poucas áreas do Paraná e de Santa Catarina que já estão prontas. Os problemas de qualidade continuam, mas por enquanto seguem restritos a talhões localizados semeados em setembro. O tempo mais seco previsto para os próximos dias deve favorecer a perda de umidade e o avanço da colheita.

Falta de chuva

No outro extremo, as chuvas abaixo do normal registradas até semana passada inspiram cuidado em pontos de Minas Gerais, Goiás e do Matopiba. Mas há bons volumes previstos.

Safrinha de milho

Com poucas áreas de soja já prontas para a colheita e os produtores de Mato Grosso ainda focados na semeadura do algodão, que também está atrasada, o plantio da segunda safra de milho chegou na quinta-feira (04) a 3,4% da área prevista para o Centro-Sul do Brasil, mantendo atraso considerável em relação aos 23% de um ano antes. 

Fonte: AgRural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.